RFID Noticias

Empresa de celulose aumenta precisão e velocidade da logística com RFID

Após o processo de importação, a última leitura da tag é realizada no cliente, uma fábrica de papel. Atualmente, apenas uma fábrica de papel está utilizando o sistema. À medida que os fardos de celulose são consumidos para a fabricação de produtos de papel, cada fardo é identificado por um portal leitor Impinj instalado no transportador.

Desde a instalação do sistema em dezembro, Nousiainen diz que sua empresa tem visto uma melhora na precisão da expedição, já que os itens com as tags não são enviados ao cliente por engano, simplesmente porque um fardo se parece muito com o outro. Além disso, a gestão pode agora receber informações muito mais eficientes em relação ao estado de uma ordem específica e localizar um fardo específico. Como cada fardo pode ser identificado automaticamente, o sistema também diminuiu o trabalho manual.

No futuro, diz Nousiainen, a Metsä Fibre espera fornecer informações de status para os clientes com relação ao tempo e a data em que uma ordem foi enviada.

A Metsä Fibre pretende empregar a tecnologia RFID em todas as suas unidades de produção, acrescenta Nousiainen, e em todos os portos e locais em que mantém instalações de armazenamento de celulose. "Esta solução é para uso em todo o mundo", afirma. "Estamos convencidos de que o uso de etiquetas RFID vai se tornar uma solução generalizada, já que os benefícios são muito claros".