RFID Noticias

Eficiência decola com RFID na Bell Helicópteros

As tags RFID são lidas ao passarem as peças pelas portas das docas, deixando o armazém e, novamente, nos oito centros de produção. O número EPC é incorporado de forma transparente no PTMS, que registra quando uma peça foi encomendada, retirada e digitalizada para transporte, quando deixou o armazém e quando chegou ao seu destino.

Os portais tem leitores Impinj Speedway R420, cada um com quatro antenas, projetados e instalados após vários meses de testes e desenvolvimento pela Bell Helicópteros e OATSystems.

"Quando ficamos convencidos de que tínhamos encontrado as posições das antenas e as configurações dos leitores, fizemos um teste no mundo real com uma empilhadeira, dirigindo-a para o trailer o mais rápido que pudesse", explicou Druyvesteyn. "O que me surpreendeu e aos caras da Impinj que ajudaram com o teste foi que lemos todas as tags100% das vezes que testamos".

A Bell Helicópteros, porém, descobriu um problema. "Precisávamos desenvolver um projeto de portal padrão que pudéssemos implantar em qualquer lugar na empresa, incluindo os ambientes severos", afirmou. Portanto, desenvolveu um desenho para proteger o equipamento leitor, com a antena adequada. "Estávamos realmente empolgados com o primeiro protótipo", disse ele. No entanto, a equipe rapidamente descobriu que, em alguns casos, as torres obstruem o ponto de vista das luzes e as caixas de controle. "Essa era uma preocupação de segurança; as luzes dizerem aos motoristas de empilhadeiras que é seguro dirigir". Assim, a Bell concebeu um novo design de portal de baixo perfil. Não apenas o design de baixo perfil é mais seguro nas portas das docas, como também se encaixa entre as portas com apenas 30 centímetros de distância.