RFID Noticias

Eficiência decola com RFID na Bell Helicópteros

Inicialmente, a Bell Helicópteros decidiu implantar um sistema de gestão de armazém (WMS) para substituir o seu legado de papel. Como resultado, a empresa desenvolveu um WMS dentro de casa, conhecido como Pick Ticket Management System (PTMS), que foi lançado em julho de 2010. "Isto nos ajudou a gerenciar os pedidos", diz Druyvesteyn, "mas ainda não tínhamos nenhuma maneira de saber quando um pedido havia sido atendido e quando tinha chegado ao seu destino final". Então, em junho de 2011, a Bell integrou uma solução de RFID no PTMS, usando tags RFID passivas EPC Gen 2 UHF, da Alien Technology.

Antes de implantar seu sistema de RFID, a Bell Helicópteros havia estabelecido pela primeira vez um Conselho Estratégico de RFID. Segundo Druyvesteyn, "houve muito interesse em RFID em toda a organização, o que foi fundamental para o sucesso da solução que estamos utilizando. Através do conselho, definimos as tags passivas, o esquema de codificação GRAI [identificador global de ativos retornáveis], bem como as políticas de infraestrutura de TI e governança". A empresa escolheu a OATSystems para fornecer software e integração de sistemas. O parceiro também forneceu a plataforma de software OATxpress para gerenciar os dados de captura e filtragem de tags RFID.


Aaron Druyvesteyn, gerente de logística da Bell Helicópteros
O esquema de codificação GRAI que a Bell Helicópteros utiliza inclui números concretos que indicam a categoria de item que está sendo marcado, por exemplo, 01 para tags de peças e 02 para meios de transporte. Como vários departamentos dentro de Bell explorando RFID, houve risco de haver duplicação do Electronic Product Code (EPC) de RFID. "Precisávamos de uma gestão centralizada dos números do EPC", diz Druyvesteyn. “Como resultado, todos os números EPC passaram a ser geridos e emitidos por um único sistema supervisionado pelo OATSystems no servidor OATxpress".

O novo processo funciona da seguinte forma: primeiro, um dos centros da Bell faz o pedido de uma parte ao CDC. A ordem é executada no PTMS, que solicita um número EPC ao servidor OATxpress. O PTMS armazena o número antes de encaminhar os dados para o software BarTender. Os trabalhadores do armazém recebem suas ordens e andam pelos corredores do armazém pegando as peças, utilizando um leitor de mão Motorola Solutions MC-9190-G, para fazer a varredura de cada componente. Uma impressora móvel RP4T RFID da Zebra Technologies cria uma etiqueta RFID para cada componente que os trabalhadores, em seguida, aplicarão às peças escolhidas.