RFID Noticias

Estudo científico quantifica retorno de investimento em RFID para setor de vestuário

A VF Jeanswear acredita ter implantado um total de 45 milhões de etiquetas até o final deste ano, disse Craft. "O nível de confiança não pode estar em 100% sem RFID", afirmou. "Tags automatizam o trabalho com uma alta taxa de precisão e confiança bastante alta".

A empresa está agora investigando programas de codificação com tags para permitir que um fornecedor imprima as etiquetas, sob demanda, em seus CDs. "Estamos considerando a codificação em massa de produtos nos EUA", disse Craft, acrescentando que alguns itens com tags estão sendo enviados para as duas varejistas que desejam que os itens de vestuário sejam marcados, enquanto outros recebem as suas roupas sem identificação. Quanto mais varejistas começarem a usar etiquetas RFID, Craft espera que haja uma padronização.

Segundo Craft, as tags serão utilizadas pelo varejista para acompanhar as mercadorias até a prateleira. Desta forma, a VF Jeanswear teria informações sobre quando uma peça de roupa foi apanhada por um cliente, quantas vezes foi levada para um provador e quando foi vendida. "Isso nos ajudaria a saber o que está acontecendo com o produto no varejo", explicou.

Neville comentou que, enquanto o RFID pode fornecer benefícios futuros ao varejo, como pagamentos eletrônicos, recursos de segurança e de atendimento ao cliente (espelhos inteligentes, por exemplo), essas aplicações podem levar ainda vários anos para uma implantação generalizada. No entanto, observou ele, hoje já pode haver benefícios na cadeia de suprimentos das fábricas, reduzindo os custos de inspeção, melhorando a prevenção de perdas e acelerando o processamento.

De acordo com Craft, a VF acredita que a implantação de RFID "será mais bem sucedida quando a adoção ocorrer de ponta a ponta. O RFID tem potencial para ajudar a melhorar radicalmente o desempenho da cadeia de suprimentos".