RFID Noticias

Estudo científico quantifica retorno de investimento em RFID para setor de vestuário

Quando a auditoria é realizada manualmente, um funcionário retira itens de uma caixa e verifica o código de barras de cada produto na embalagem, a fim de identificar sua identificação no estoque (SKU). Às vezes, como uma precaução extra, um segundo trabalhador empacota os itens novamente após a varredura do código de barras, para confirmar os resultados. Auditoria manual é realizada tanto para os bens que o CD recebe da fábrica, como naqueles que estão sendo enviados para um varejista. Em outros cenários, os auditores escolhem um número aleatório de embalagens e realizam controles. Em alguns CDs, os auditores têm a tarefa de auditar tanto para a qualidade e quantidade. Em outros, as auditorias de qualidade e de quantidade são dois processos autônomos, geridos por indivíduos diferentes.

Todos os fornecedores envolvidos no estudo utilizam etiquetas RFID em seu inventário. Durante o estudo, os dados foram coletados a partir dos pontos de leitura RFID nos CDs que já tinham a tecnologia, analisados e comparados com informações extraídas do processo manual de auditoria. O sistema RFID identificou 4,8% mais casos de imprecisão e erros do que a auditoria realizada manualmente.

Enquanto a equipe descobriu que o custo das etiquetas quase igualou ou superou o de empregar auditores para executar a checagem manual de inventário, os pesquisadores relataram que as taxas de erro reduzidas podem fazer do uso de RFID um benefício financeiro bem maior. Com base em dados coletados junto aos fornecedores participantes da pesquisa, a equipe calculou o custo dos erros de um fornecedor para os itens avaliados em US$ 2 cada um. Assumindo uma produção anual de 100 milhões de produtos de US$ 2, por exemplo, com uma taxa de erro de 5%, os pesquisadores estimam que os custos totais de um fornecedor para corrigir as falhas seria de US$ 10 milhões.

Por outro lado, com RFID no mesmo o custo total de correção de erros seria de apenas US$ 20 mil. Além disso, segundo o estudo, a confiança dos fornecedores aumenta com o uso de RFID, um benefício que não pode ser facilmente medido, ressalta Cromhout. No entanto, ele acredita que este aumento da confiança ajudaria um fornecedor a ter mais sucesso contra a reclamação de um cliente.

"Se há um rio de tags passando pelo seu CD, coloque um leitor de lá", afirmou Williams durante o webinar. "Isto faz sentido".

Craft observou que embora o uso da tecnologia RFID na VF Jeanswear tenha se iniciado em 2005, "nós ainda temos muito para aprender". Sua empresa, que utiliza etiquetas EPC Gen 2 RFID fornecida por um escritório de serviços de TI, continua avaliando os ganhos com a implementação de RFID dentro de suas próprias operações.