RFID Noticias

Estudo científico quantifica retorno de investimento em RFID para setor de vestuário

A equipe se concentrou no processo de auditoria, pois é neste ponto que a precisão do embarque é garantida ou onde são pegos os erros (tais como falta de produtos e ainda itens em excesso ou incorretos), que podem custar caro a um fornecedor. Se um pedido é preenchido incorretamente, em alguns casos, os varejistas poderiam cobrar o fornecedor não só pelos itens errados, mas também pelo custo de operação de toda a remessa errada. Erros repetidos ou graves podem resultar na perda de um contrato ou de um cliente.

Além disso, o grupo descobriu que o nível de precisão das entregas é, de fato, maior do que o nível de precisão do inventário do setor de varejo. No entanto, um fator secundário se tornou importante: a confiança (ou falta dela) que o fornecedor tem em na precisão de seus dados. A confiança na precisão é crítica, de acordo com a equipe de pesquisa, porque mesmo com um alto grau de precisão, os fornecedores tendem a ser do lado perdedor em disputas se eles não têm confiança suficiente. Simplificando, um fornecedor que não tem certeza da precisão de suas entregas fica mais vulnerável diante da reclamação de um cliente. Com a implantação do RFID, no entanto, os fornecedores poderiam elevar a sua confiança na precisão de todas as suas entregas.


Shawn Neville, vice-presidente do grupo Avery Dennison
O estudo também apurou que os fornecedores usam diversas técnicas para garantir a precisão das entregas, assim como a confiança em sua correção, durante todo o processo de auditoria e, muitas vezes, em várias etapas do processo dentro de um CD. Normalmente, uma amostra é retirada de um lote de itens e, a partir de uma única caixa, cada produto é verificado. Se o número de erros dentro da amostra ultrapassar o nível aceitável pelo fornecedor, o lote é rejeitado e o envio é interrompido. Caso contrário, o lote é aceito e continua o processo de distribuição.

Cada participante do programa teve pelo menos uma estação de auditoria para a contagem manual dos itens embalados dentro de caixas. A estação podia consistir apenas um ou dois empregados que caminhavam por uma esteira transportadora sobre a qual são colocadas as caixas de papelão a serem carregadas em pallets. Geralmente, um CD mantém três estações de auditoria: uma para bens da fábrica, uma na área de embalagem (onde estão caixas carregadas pela primeira vez) e uma terceira no ponto de embarque (antes de as mercadorias serem carregadas em um caminhão com destino a um varejista).

Como dois CDs já tinham leitores RFID em operação no processo de separação e embalagem, os pesquisadores compararam os dados de auditoria destes CDs com o processo sem RFID.