RFID Noticias

Novo cassino da região de Chicago utiliza RFID para inventário de uniformes

Quando chega ao trabalho, cada funcionário se aproxima de uma das duas portas de acesso ao estoque de roupas. Após passar com o seu crachá de identificação pela porta, o software GIMS é acionado para localizar a peça de roupa personalizada e faz com que o sistema de esteiras leve o uniforme específico para cada respectivo usuário. O sistema de esteiras White Conveyors então tranca a porta eletromagnética. Quando o funcionário abre a porta e remove o uniforme, a antena da Motorola, ligada por fios a um interrogador Revolution R420, lê o número de RFID da peça e encaminha o dado para o sistema GIMS, informando sobre sua retirada com sucesso.

Quando o uniforme precisa ser lavado, o trabalhador o coloca em um recipiente para a lavanderia. Quando a caixa está cheia, um membro da equipe utiliza um leitor Impinj que pode interrogar simultaneamente até 500 etiquetas dentro de um só depósito. O sistema então atualiza o software GIMS, indicando que a peça será lavada. Após a lavagem, secagem e distribuição as peças são novamente lidas para atualização do banco de dados. As roupas são então penduradas em seus respectivos cabides em uma esteira U-Pick-It.

Se um artigo de vestuário necessitar de reparo, a sua tag é lida em um dos dois leitores RFID e as suas informações são recuperadas para inserção no sistema. As tags de vestuário são novamente lidas na estação. Se uma peça não é retornada como previsto ou se um funcionário não retornar um uniforme após uso, o sistema atualiza esse dado a fim de indicar um problema para o GIMS.

De acordo com Pellecer, o sistema tem garantido que os uniformes não sejam perdidos e tornou mais fácil a distribuição das roupas, mesmo em caráter temporário. Se um empregado acidentalmente deixa um uniforme em uma casa de banho depois de trocar de roupa, a empresa pode simplesmente ler a tag da roupa e determinar de quem é, mesmo que o nome dessa pessoa não esteja no vestuário.

Com a tecnologia em ação, Pellecer pode ter certeza de que o casino não vai precisar encomendar quantidades excessivas de uniformes, o que é necessário quando não há uma visão clara do inventário. O casino também pode monitorar o número de vezes que uma dada roupa foi lavada e, assim, remover e substituir ao fim da sua vida útil esperada.

Além disso, segundo Pellecer, a empresa pode conferir com exatidão as faturas de lavanderia, por meio da manutenção do registro do número exato de roupas limpas diariamente. Esse registro é armazenado no sistema GIMS. O check-in de novas peças tem sido um processo fácil, consumindo apenas algumas horas para distribuir mais de 1.000 novas peças de uniforme. Comparando à sua experiência anterior, Pellecer observa que este procedimento demoraria muito mais horas.

A InvoTech Systems tem soluções similares instaladas em outros casinos e resorts, incluindo Fallsview Resort Casino, em Niagara Falls, no Canadá. A empresa oferece uma variedade de versões do sistema que podem fornecer mais dados, diz Welles.