RFID Noticias

Chips RFID Conta Histórias de Pescador em Aquário

A STAR tem fornecido softwares interativos para o aquário desde 2004, de acordo com Keith Wilson, engenheiro de software da companhia. Quando Mahon abordou a empresa de Wilson, com uma proposta de rastrear dados através de tags RFID em peixes, era a primeira solução da STAR baseada em RFID, e a empresa inicialmente tinha algumas reservas, ele lembra. "Era uma nova tecnologia para nós", observa ele, "mas tinhamos olhado para RFID antes." A empresa montou uma equipe de engenharia em janeiro de 2011, e desenvolveu um software que poderia ligar a ID de uma tag a dados do peixe e depois exibir essas informações para os visitantes em uma tela de toque.

Com o sistema agora instalado no aquário da Virgínia, o leitor RFID está ligado a parte externa do tanque, em um painel acrílico montado na superfície do tanque. A antena do leitor capta o ID de cada tag de peixe que passa dentro de cerca de 9 polegadas. O alcance de leitura é curto, diz Mahon, devido ao teor de sal da água, embora ele espera aumentar esse intervalo modificando a colocação ou design da antena. Uma idéia, ele indica, é instalar a antena no interior do tanque, dentro de um pedaço de tubo de PVC à prova d'água. Nesse meio tempo, o aquário tem tentado configurações múltiplas de antenas. "Na semana passada," diz ele, "era circular (cerca de 2 metros de diâmetro); esta semana, é retangular (cerca de 1 metro de largura por 4 metros de altura), e na próxima semana, pode ser uma linha reta vertical."

Enquanto uma tag de peixe é lida, o número de identificação da tag é encaminhado para o software STAR, que em seguida, exibe uma fotografia e uma descrição desse animal na tela de vídeo. Depois que o peixe nada para longe, a informação permanece no lado direito da tela, enquanto uma nova criatura pode passar os seus próprios dados e será exibida no centro da tela. Os visitantes podem utilizar a tela sensível ao toque para selecionar uma espécie que já nadou por perto e ler mais sobre isso.

Mahon diz que espera também instalar o sistema dentro de um dos tanques do aquário de água doce, que fornecerá um alcance de leitura mais longo para a tag - apesar de os peixes se moverem mais lentamente no tanque de água doce, observa ele, então os dados seriam exibidos em um ritmo mais lento também.

"Nós estamos esperando que isso abra um novo paradigma de sinalização em aquários e em zoológicos também", diz Mahon. "O objetivo é fazer com que as pessoas mais próximas ao animal, se conectem com a sua história, e espero que se conectem emocionalmente com ele." Apesar de apenas um dia tenha se passado desde a instalação, Mahon diz que ele tem visto o interesse no sistema por parte dos visitantes que visualizaram os dados baseados em RFID na tela. Um segundo monitor de vídeo, apresentado por cima da tela de toque, descreve a implementação de RFID e explica como ela funciona.