RFID Noticias

O Hospital Israelita Albert Einstein Utiliza Tecnologia RFID para Monitorar Temperaturas e Rastrear Ativos

No que concerne ao monitoramento de temperatura, o sistema manual não era apenas um processo consumidor de muito tempo, mas também fornecia detalhes insuficientes já que as temperaturas não eram checadas com a mesma frequência que seriam com a utilização de um sistema automatizado. Como resultado, não era sempre claro se a temperatura em um determinado refrigerador ou congelador tinha ultrapassado o limite aceitável, tornando necessário consequentemente o descarte dos itens que se encontravam nesse refrigerador/congelador.

A AeroScout forneceu três modelos diferentes de etiquetas RFID para o sistema de monitoramento de temperatura: a T5A, para refrigeradores convencionais; a T5B para congeladores que atingem uma temperatura de -70 graus Celsius; e a T5C para refrigeradores criogênicos que utilizam nitrogênio líquido para alcançar uma temperatura de -200 graus Celsius com o objetivo de armazenar tecidos como a medula óssea além de células tronco. Para os refrigeradores criogênicos, Cook explicou que as etiquetas foram testadas e modificadas para garantir que elas suportariam o frio extremo embora ele se recuse a especificar quais mudanças foram feitas.

"Durante a implantação do sistema, um sensor de temperatura foi colocado dentro de cada unidade de refrigeração e foi conectado à etiqueta, que transmite a temperatura juntamente com o seu exclusivo número de identificação, a uma frequência de 2,4 GHz, para os pontos de acesso Wi-Fi da Cisco instalados no hospital," disse Ricardo Berrios, Diretor da Aeroscout para a América Latina. O número de identificação e os dados da leitura da temperatura são então recebidos pelo software Mobile View no sistema back-end do HIAE, que armazenará essas informações. "No caso de uma flutuação de temperatura inaceitável, um alerta é enviado aos gerentes via email ou mensagem de texto," afirmou Berrios.

Após a implementação da aplicação para monitoramento de temperatura, o hospital começou a utilizar as etiquetas RFID para poder localizar os equipamentos móveis, reduzir o tempo gasto pelos funcionários para encontrar itens perdidos e aumentar o nível de produtividade das enfermeiras. A equipe do hospital anexou etiquetas T2 da AeroScout a 700 peças de equipamentos, incluindo cadeiras de roda, bombas de infusão, scanners portáteis, ventiladores e camas especiais. Os funcionários agora recebem etiquetas AeroScout (anexadas a cordões utilizados em volta do pescoço) com botões para chamadas que eles podem pressionar durante uma emergência, utilizar para enviar um alerta para o software, que pode posteriormente enviar a mensagem para os funcionários responsáveis. Todas as transmissões de dados das etiquetas para o sistema de rastreamento de ativos também são capturadas pelos pontos de acesso Wi-Fi, recebidas e traduzidas pelo Mobile View.

O sistema de monitoramento de temperatura começou a operar no terceiro trimestre de 2009 enquanto que o sistema de rastreamento de ativos entrou em funcionamento este mês.