RFID Noticias

Zonas RFID permitem rastreamento automático

Quando um pedido de cliente é recebido, os funcionários usam seus computadores de mão Zebra para localizar todos os itens. Eles recebem uma lista de seleção do pedido e podem abrir cada item no aplicativo de rastreamento A2B para visualizar a zona em que ele está armazenado. Esses dados baseados em zona são suficientes para garantir que um funcionário do armazém gaste apenas alguns minutos localizando esse item dentro de uma zona.

A ARS aplicou etiquetas RFID a quase todos os itens já armazenados em suas instalações, relata Dillon, mas ainda tem mais etiquetas para aplicar antes que o sistema esteja totalmente ativo. Uma vez feito isso, à medida que cada item marcado é movido para as portas da doca para remessa, sua etiqueta será lida por um leitor portátil pela última vez para desativá-lo. A etiqueta será removida do item para que possa ser reutilizada em uma nova peça de equipamento. O sistema também trabalha para mercadorias armazenadas fora da instalação em reboques. Esses produtos recebem uma etiqueta RFID, e os leitores portáteis permitem que a empresa atribua cada item ao trailer, além de localizá-lo, abrindo o trailer e interrogando as etiquetas internas.

Se vários componentes ou equipamentos fizerem parte de um grupo, essas informações poderão ser armazenadas com o ID da etiqueta RFID no software A2B Tracking. Dessa forma, se um indivíduo estiver levando um item para ser vendido a um cliente, ele poderá ver no aplicativo portátil ou no software de um computador desktop que ele não deve ser separado dos outros itens do grupo.

Uma implantação bem-sucedida de RFID requer personalização para as necessidades e recursos da empresa que a utiliza, diz Layne. A ARS e a A2B consideraram uma variedade de opções para gerenciar o inventário, incluindo o uso apenas de leitores portáteis. Um sistema de localização em tempo real (RTLS) nunca foi considerado devido ao alto custo dessa implantação. "Quando criamos o zoneamento", afirma, "sabíamos que seria uma boa combinação".

Para a ARS, o sistema já pode ter se pago reduzindo o tempo que os trabalhadores passam procurando mercadorias para clientes e inspetores. Por exemplo, diz Dillon, a empresa recebe visitas regulares de auditores bancários que precisam visualizar uma amostra aleatória de inventário, e o sistema RFID tornará mais simples o fornecimento de uma lista dos itens e suas localizações para esses auditores. "Acho que já obtivemos nosso ROI [retorno do investimento]", diz ele. Antes da implantação do RFID, Dillon acrescenta: "Teríamos dias com vários caras procurando duas horas por um equipamento. Agora isso pode ser feito em minutos".

O sistema também funciona bem para drop-ins inesperados que interromperam o trabalho de armazenamento no passado, relata Dillon. "Às vezes, temos pessoas dizendo 'vou comprar uma máquina'", explica ele. "Teríamos que largar tudo para encontrá-lo. Agora podemos literalmente encontrá-lo em dois minutos".

A próxima fase da implantação da empresa envolverá o interrogatório de cada tag à medida que o equipamento estiver sendo carregado nos veículos, a fim de atualizar seu status como enviado. Isso permitirá que a empresa atenda a quaisquer reclamações de clientes sobre produtos que não foram enviados, diz Dillon, e também tornará o faturamento mais automático.