RFID Noticias

Blockchain usa NFC na cadeia de suprimentos

A ShipChain e a GTX se uniram para oferecer solução que captura dados durante a jornada de produtos perecíveis do fabricante ao consumidor

Por Claire Swedberg

19 de agosto de 2019 - A empresa de soluções de logística ShipChain se uniu a GTX Corp. para fornecer uma solução baseada em blockchain alavancando os dados de sensores baseados em Near Field Communication (NFC) para capturar, gerenciar e compartilhar dados em toda a cadeia de suprimentos. A solução consiste no software da ShipChain usando etiquetas NFC da GTX com sensores de temperatura incorporados.

A ShipChain oferece uma plataforma de software de envio e rastreamento baseada em blockchain para seus clientes, que inclui empresas de alimentos e farmacêuticas. Desde o seu lançamento em 2017, a plataforma de visibilidade universal da empresa tem se concentrado em dados da cadeia de suprimentos, diz John Monarch, CEO da ShipChain. O objetivo, diz, é inserir visibilidade e subsequente responsabilidade na cadeia de suprimentos, de modo que as empresas e os consumidores possam ter confiança no que acontece quando as mercadorias viajam para os clientes.

O sistema inicialmente fornecia rastreamento de veículos via GPS para que os usuários tivessem dados indicando onde os veículos, bem como os produtos contidos, estavam localizados ao longo da cadeia de suprimentos. O software está sendo testado por empresas de alimentos. O desafio para os membros da cadeia de suprimentos, explica Monarch, é saber o que aconteceu em cada etapa do envio de um produto. "Há muitas vezes problemas na cadeia de suprimentos em todos os pontos em que há um aperto de mão", diz, quando as mercadorias são transferidas de uma parte para outra.

O software da ShipChain tem como objetivo permitir que os usuários capturem um registro permanente confiável para todas as partes. A empresa agora está levando essa oferta um passo adiante, diz a Monarch, com sua parceria com a GTX. As duas empresas começaram a trabalhar juntas na primavera de 2019. "A temperatura sempre foi uma meta nossa", afirma.

A GTX fornece tecnologia de sensores para rastreamento de ativos e pessoal, usando predominantemente dados baseados em GPS para capturar os locais de mercadorias e indivíduos. Ela começou a usar o NFC após o lançamento de tal funcionalidade em dispositivos iOS da Apple, diz Patrick Bertagna, CEO e presidente da GTX. A empresa começou então a construir etiquetas NFC que poderiam ser feitas em volumes de centenas ou milhares, de acordo com o formato das necessidades específicas de um cliente.

Nos últimos anos, diz Bertagna, os clientes perguntaram sobre soluções baseadas em blockchain, o que tornou uma parceria com a ShipChain uma boa ideia. "Não queríamos entrar no desenvolvimento de software blockchain", acrescentando: "isso realmente destaca a vantagem da parceria", já que a ShipChain fornece o software necessário, com um registro seguro e imutável de cada tag NFC. Ambas as empresas podem vender a solução completa aos clientes. O foco está no mercado de alimentos perecíveis, saúde, produtos farmacêuticos, órgãos vivos e cannabis, para citar alguns.

A GTX está atualmente testando suas tags de sensores de temperatura NFC com Camanchaca, empresa de pescados que importa centenas de milhares de libras de frutos do mar do Chile para os portos de Los Angeles, Miami e Seattle. Ao aplicar uma etiqueta a cada caixa de peixe e, em seguida, ler todas essas marcas em vários pontos da cadeia de suprimento, Camanchaca está ganhando visibilidade sobre as condições às quais a carne é exposta antes de chegar a uma loja e é capaz de fornecer essas informações aos seus clientes.