RFID Noticias

Dados RFID ajudam a Smart Factory da Schneider Electric

A empresa está convidando clientes e parceiros para visualizar sua solução de IoT que emprega dados RFID, bem como sistemas de realidade aumentada e virtual

Por Claire Swedberg

24 de julho de 2019 - A empresa de tecnologia de energia Schneider Electric lançou sua primeira fábrica inteligente em Lexington, Kentucky, para permitir o compartilhamento de dados e análises em seus departamentos usando uma variedade de tecnologias da Internet das Coisas (IoT). A arquitetura EcoStruxure baseada na IoT da empresa captura e visualiza dados de várias tecnologias, incluindo realidade aumentada, interfaces homem-máquina, controladores lógicos programáveis e tecnologias conectadas, como RFID HF passivo.

A solução EcoStruxure Advisor das instalações da Lexington analisa as informações e as compartilha nos departamentos da fábrica. Segundo a empresa, o lançamento do sistema no ano passado impulsionou a digitalização em todas as instalações existentes. A empresa alega que essa digitalização reduz o tempo de inatividade da produção, melhora a eficiência e diminui o consumo de energia.

Algumas das tecnologias, incluindo o sistema RFID, estão em uso há anos, mas a Schneider Electric concluiu a integração das tecnologias em sua solução EcoStruxure em novembro de 2018. A empresa agora compartilha seu sistema e sua experiência com clientes interessados na criação de suas próprias soluções de fábrica inteligente.

A parte RFID da fábrica inteligente da Schneider foi inicialmente implantada para automatizar o processo de pintura de seus produtos. Desde que foi levado ao ar em 2009, o sistema RFID, conhecido como OsiSense, eliminou 128 milhas de movimentação diária de empilhadeiras - o que era necessário com o processo não automatizado - e também reduziu o custo de estoque em andamento em US$ 500.000. Isso permitiu à empresa obter um retorno de 33% sobre seu investimento em menos de um ano, de acordo com Mike Labhart, líder de inovação da Schneider para o desempenho da cadeia de suprimentos na América do Norte. De fato, diz ele, a tecnologia aumentou a capacidade de pintura e também permitiu a automação da produção, como carga e descarga robótica.

Agora, a empresa centralizou a captura de dados RFID com seus outros sistemas de fábrica inteligente em uma única solução para melhorar o gerenciamento de dados. A solução digitalizada central, baseada em nuvem, da instalação pode exibir os níveis de WIP e de fornecimento no processo de pintura, bem como outras operações de fabricação. A fábrica da Lexington tem mais de 60 anos, mas é uma operação altamente moderna e automatizada que produz cerca de 1,3 milhão de centros de carga e cerca de 800.000 chaves de segurança por ano.