RFID Noticias

NFC rastreia entregas com baixa emissão de carbono

A Cold&Co, empresa de soluções de cadeia de frio, uniu-se à Blulog para fornecer um sistema de rastreamento de contêineres térmicos na última milha de entrega

Por Claire Swedberg

3 de julho de 2019 - Várias empresas europeias estão se esforçando para tornar a última milha de entrega de comida rápida e ecológica. Empresas como a Stuart Logistics fornecem entrega de refeições ou alimentos por bicicletas, scooters ou veículos elétricos a pessoas físicas em Paris e em outras áreas urbanas.

Para garantir que a temperatura do alimento que está sendo entregue nunca fique fora dos limites aceitáveis, a Stuart está empregando uma solução ativada por Near Field Communication (NFC) fornecida pela Cold&Co, usando dataloggers Blulog. A Stuart fornece serviços de entrega em 69 cidades para mais de 2.000 clientes empresariais, como varejistas e restaurantes. Seu pessoal de entrega utiliza veículos elétricos Nissan eNV 200 para pegar e entregar mercadorias aos clientes em suas casas ou escritórios.

O NFC datalogger card da Blulog
A firma franco-belga Cold&Co fornece às empresas de entregas caixas térmicas, embalagens e resfriadores há vários anos, que são normalmente usados na França, Benelux (Bélgica, Luxemburgo e Holanda) e na Suíça. Os recipientes são feitos de um material de nylon leve e lavável semelhante ao usado para fazer mochilas. A parceria com a Blulog acrescenta um recurso tecnológico, no entanto: rastreamento de temperatura móvel.

A Blulog e a Cold&Co já haviam criado uma solução para o transporte de salmão que garante que o produto nunca seja exposto a níveis inseguros de temperatura, diz Jeremy Laurens, co-fundador e CEO da Blulog. Empresas de entregas como a Stuart Logistics estão usando o sistema de maneira semelhante, utilizando sacolas de nylon reutilizáveis para carregar a comida. Em alguns casos, a comida é apanhada quente em um restaurante ou café e precisa ser entregue rapidamente para que ela retenha seu calor. Em outros cenários, a comida é fria e retirada das lojas e deve ficar dentro de um limite específico para manter sua frescura.

Jeremy Laurens
As empresas têm vários incentivos para rastrear a temperatura dos alimentos: para satisfação do cliente e para atender aos regulamentos de segurança alimentar dos órgãos governamentais locais. "A Cold&Co se compromete a oferecer soluções eficientes com isolamento e refrigeração adequados", diz Adrien Lehideux, CEO da empresa. A empresa procura seguir os requisitos de temperatura com base nas faixas de temperatura mínima e máxima, conforme indicado pelos fabricantes de alimentos e pela legislação. Isso, diz Lehideux, é onde a empresa se beneficia da tecnologia Blulog "trazendo rastreabilidade e garantia da temperatura correta".

O sistema consiste no cooler CarryTemp XL6 da Cold & Co com o registrador de dados NFC 13,56 MHz integrado da Blulog, que é compatível com a norma ISO 14443. O recipiente térmico vem com um refrigerante, no caso de produtos frios perecíveis. A empresa deseja rastrear a quantidade de tempo que o produto permanece em trânsito, bem como a faixa de temperatura do produto, e vincular esses dados ao produto real que está sendo entregue e à sua localização.

Quando um entregador apanha bens, esse indivíduo usa seu celular para verificar o datalogger NFC. O leitor NFC embutido no telefone captura o número de identificação exclusivo da tag do datalogger. Quando o pedido é entregue ao cliente, o motorista examina novamente a etiqueta do registrador de dados e exibe os dados coletados para o cliente, a fim de indicar a temperatura na qual o produto foi mantido. Esses dados, juntamente com a localização GPS, são encaminhados para o software baseado na nuvem para criar um registro dessa entrega. Quando a entrega estiver concluída, o contêiner é limpo e devolvido às empresas participantes para reutilização.