RFID Noticias

Tecnologia automatiza reabastecimento de varejista

A Wild Store recebe 90% de seus produtos de fornecedores. Até agora, os fornecedores não estão etiquetando os produtos que fabricam e enviam para a Wild Store, embora o varejista gostaria de ver essa mudança. As lojas também utilizam os leitores portáteis para localizar itens ausentes. Por exemplo, se um comprador procura um tamanho específico, cor ou estilo de produto, um representante de vendas pode inserir esses dados no dispositivo portátil e usá-lo no modo de contador Geiger para localizar o item solicitado.

Os leitores portáteis empregam conectividade Wi-Fi nas lojas para acessar e atualizar dados na nuvem em tempo real. Quase toda vez que um computador de mão é usado para localizar um item faltando, diz Wildt, esse produto é encontrado em apenas um minuto. Esse recurso reduziu o risco de perda de vendas, acrescenta, porque um item poderia não estar prontamente disponível enquanto o cliente estava na loja.

Desde que o sistema foi levado ao vivo em maio, De Wildt diz: "Agora temos um estoque melhor com reabastecimento automático porque sabemos que temos os tamanhos certos e as cores certas". Além disso, observa ele, os compradores on-line são mais propensos a ter os dados corretos do produto sobre onde um item está disponível para venda. "Dessa forma, não precisamos desapontá-los. Esses são benefícios importantes para nós".

Com a solução RFID, de Wildt diz, o processo de PDV está indo mais rápido, já que as tags podem ser lidas de uma só vez enquanto as mercadorias são colocadas no balcão, e não precisam ser escaneadas individualmente. O maior desafio envolveu a conexão entre sistemas de software, lembra Wildt. O varejista configurou um servidor FTP para compartilhar dados e trabalhou para garantir que as informações fossem coletadas nas categorias apropriadas para que pudessem ser facilmente compartilhadas com o software existente da loja.

No futuro, informa Wildt, a empresa está procurando novos casos de uso para RFID. "Acho que outras coisas poderiam ser feitas a longo prazo", diz ele, como o auto-check-out ou o uso de RFID com espelhos inteligentes.