RFID Noticias

Pesquisa da Zebra aponta mais operações com tecnologia

O "2024 Warehousing Vision Study" mostra que RFID e RTLS são tecnologias que três em cada quatro empresas planejam utilizar inclusive no comércio eletrônico

Por Claire Swedberg

19 de junho de 2019 - Com a disponibilidade de trabalhadores em queda e o volume de bens centrados no crescimento do e-commerce, empresas de logística estão recorrendo à tecnologia para ajudar a gerenciar seus produtos, ativos e pessoal. O estudo "2024 Warehousing Vision Study", da Zebra Technologies, descobriu que 60% dos tomadores de decisão entrevistados esperam empregar dispositivos ou tecnologia para automatizar tarefas e operações até 2024, enquanto 55% pretendem usar o sistema de localização em tempo real (RTLS) e tecnologias que empregam RFID, beacons Bluetooth Low Energy (BLE) ou conectividade Wi-Fi para ganhar visibilidade sobre bens, equipamentos e trabalhadores.

Durante a pesquisa, realizada online no início deste ano, 77% dos que responderam acharam que se beneficiariam do aumento de funcionários com tecnologia como forma de introduzir a automação, enquanto apenas 35% sabiam onde ou como começariam a automação caminho. A necessidade de mudança é convincente, no entanto. 80% dos entrevistados disseram saber que precisam investir em tecnologia para se manterem competitivos.

Mark Wheeler, da Zebra
A Zebra realiza estudos todos os anos voltados para setores específicos. O último estudo deste tipo focado no mercado de logística foi realizado em 2016. O mais recente visa a projetar cinco anos até 2024, a fim de compreender onde os armazéns e fornecedores de logística pretendem focar suas estratégias para atender à crescente demanda por eficiência, produtividade e precisão.

Armazéns, centros de atendimento e centros de distribuição enfrentam atualmente um ambiente que envolve um volume maior de mercadorias, uma demanda por um atendimento mais rápido e escassez de trabalhadores. O tempo para embarcar ou treinar esses indivíduos pode ser demorado e caro. Para as empresas de logística, "o ambiente de negócios está mudando estruturalmente para atender às demandas do mercado de comércio eletrônico", diz Mark Wheeler, diretor de soluções de cadeia de fornecimento da Zebra.

De fato, Wheeler diz que o crescimento do comércio eletrônico levou a aumentos tanto no volume quanto na velocidade dos pedidos, culminando em dois novos focos para os tomadores de decisão: expansão do tamanho do armazém, bem como repensar estratégias de atendimento, como a implantação da automação com ferramentas baseadas em tecnologia. Dentro desse ambiente, as empresas estão olhando para o que a tecnologia tem a oferecer. "Há uma expectativa de que novas tecnologias estão chegando e que vão ajudar", declara Wheeler. "Uma grande parte disso está sendo manifestada no desafio de integrar e reter mão de obra".