RFID Noticias

Estudo de Caso: Levi’s controla estoque com acerto próximo de 100%

O inventário de loja, que era feito uma vez por ano, em 12 horas e com 10 pessoas, passou a ser realizado, com tags RFID, uma vez por mês, em três horas e com duas pessoas

Por Edson Perin

14 de junho de 2019 - O uso bem-sucedido de identificação por radiofrequência (RFID) pela subsidiária brasileira da Levi’s, marca norte-americana de jeans, camisas, camisetas, cintos, bonés e calçados, já se tornou um caso de sucesso internacional na própria companhia. Graças à RFID, a Levi’s brasileira controla os estoques de produtos em suas lojas próprias, com praticamente 100% de exatidão. O projeto traz resultados positivos desde o início da operação com etiquetas inteligentes, o que passou a ser feito no segundo semestre de 2017.

Quando o pedido é separado no Centro de Distribuição (CD), o pallet vai para a área responsável pela etiquetagem RFID. Após finalizar, as caixas passam pelo portal de conferência, para validar 100% da nota fiscal, e quando chega à loja, a loja confere 100% dos itens enviados com o leitor RFID. Na loja, um recebimento de 2.000 peças leva em média quatro minutos, com precisão. "Tínhamos um acerto de inventario nas lojas de aproximadamente 67% [antes da RFID]. Após 18 meses de uso de RFID, esse número subiu para 99,78%", afirma Rui Araújo Silva, diretor geral da Levi’s no país.

Clique aqui e leia o Estudo de Caso na íntegra.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »