RFID Noticias

Special Olympics World Games rastreia atletas por IoT

O sistema localizou quatro atletas desaparecidos durante o evento de Abu Dhabi - não apenas no estádio, mas ao redor da cidade - em menos de 30 minutos

Por Claire Swedberg

28 de maio de 2019 - Atletas com necessidades especiais e seus treinadores e famílias visitaram Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, representando países em todo o mundo como parte da 2019 Special Olympics World Games. Neste ano, as delegações aproveitaram as tecnologias de Internet das Coisas (IoT) para garantir que os participantes pudessem ser facilmente localizados, independentemente de onde estivessem.

Quase 10 mil pessoas usaram dispositivos de rastreamento baseados em IoT fornecidos pelos organizadores da Special Olympics. Ao pressionar de um botão no tracker personalizado, as pessoas poderiam pedir ajuda e serem localizados em tempo real, enquanto os organizadores também poderiam localizar qualquer pessoa que estivesse desaparecida.

A solução wireless da Sigfox 0G no Zayed Sports City Stadium, e em outros locais onde os jogos ocorreram nos Emirados Árabes Unidos, foi usada para transmitir os dados de localização. Também utilizaram dados do sistema Wi-Fi público para identificar melhor a localização de cada indivíduo. A iWire Connect, operadora da Sigfox nos Emirados Árabes, proveu a solução usando aparelhos de rastreamento da LITE-ON Technology Corp.

Os jogos da Special Olympics ocorreram em março, com 7.500 atletas participando do estádio de 60 mil pessoas. Muito antes de os atletas começarem a chegar, os organizadores estavam investigando maneiras pelas quais a tecnologia poderia garantir a segurança e o bem-estar de cada participante, além de 3.000 treinadores, que visitariam a cidade de 200 nações, segundo Raouti Chehih, diretor da Sigfox e responsável pela adoção. Isso significava obter dados de localização em tempo real sobre cada indivíduo, caso alguém acabasse procurando por um deles. O sistema, de fato, localizou quatro atletas desaparecidos durante o evento, cada um em menos de 20 minutos.

O desafio foi administrar um número tão grande de pessoas, diz Chehih, muitas das quais têm deficiências intelectuais. A Sigfox começou a trabalhar com o iWire Connect e os organizadores da Special Olympics para criar uma solução no final de 2018. A primeira fase da iWire e Sigfox foi identificar as necessidades dos organizadores, especialmente quando veio para servir uma comunidade de necessidades especiais. "Queríamos entender seus desafios e fornecer uma solução utilizável", afirma.