RFID Noticias

Parceiras investem em IoT para agronegócio

Embratel, Claro, Embrapa e Eldorado firmam acordo para oferecer soluções a serem criadas em conjunto na fazenda da Embrapa, em Jaguariúna (SP)

Por Edson Perin

3 de maio de 2019 - O Instituto de Pesquisas Eldorado, de Campinas (SP), junto com a Embratel, a Claro e a Embrapa anunciaram um acordo para conceber novas soluções para o agronegócio brasileiro, setor que representa perto de 40% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

A parceria prevê a união das expertises da Embratel, da Claro e das instituições de pesquisa em redes de comunicação, Cloud Computing, setor agrário e pesquisa e desenvolvimento, para a criação de soluções de Internet das Coisas (IoT). As ofertas utilizarão novas tecnologias de sensoriamento e conectividade para auxiliar o produtor rural na tomada de decisões importantes para os negócios.

“O agronegócio brasileiro é um importante contribuinte para o PIB nacional e um setor estratégico para a Embratel”, explica Eduardo Polidoro, diretor de negócios de IoT da Embratel, lembrando que as soluções irão levar mais produtividade e redução de custos para o segmento, que ainda está em fase inicial de transformação digital.

A partir da parceria, será realizado o projeto Fazenda Conectada, no Condomínio Inovar, nas dependências da Embrapa Meio Ambiente, em Jaguariúna (SP), que disponibilizará áreas de experimentação, como plantações, laboratórios e estufas para a realização de demonstrações, visitas e reuniões com potenciais clientes.

Nesses espaços, serão testados e validados novos dispositivos, software e soluções de conectividade com diferentes aplicações fundamentais para o desenvolvimento do campo, com toda infraestrutura de rede celular da Embratel/Claro (2G, 3G e 4,5G) e as novas redes de IoT (NB-IoT e CAT-M). A Embratel fornecerá também ambiente de Cloud Computing para a concepção das inovações.

O projeto Fazenda Conectada prevê a atuação em plantação de soja monitorada com sensores conectados, assim como em plantios de café, milho, cana-de-açúcar e sorgo. Por meio do uso de novas tecnologias de sensoriamento, conectividade e analytics, será possível coletar informações precisas e em tempo real sobre os cultivos, ajudando no controle e no diagnóstico de medidas necessárias para a irrigação e pulverização inteligentes, por exemplo, contribuindo para o aumento da produtividade e eficiência, e na redução de custos.