RFID Noticias

Nova antena suporta ambientes severos

A FEIG Electronics lançou uma antena RFID UHF capaz de sobreviver ao pior clima e às condições mais adversas, como estradas durante o inverno ou aeroportos

Por Claire Swedberg

15 de março de 2019 - Tem crescido o número de aplicações para uso de tecnologia RFID em ambientes externos agressivos, desde a coleta de pedágio até o rastreamento de bagagem nos aeroportos e controle de acesso. Mas, em alguns casos, o hardware RFID não aguenta as condições a que está exposto e as antenas podem ser instaladas em viadutos, por exemplo, que não podem ser facilmente acessados para reparos ou substituições se algo der errado.

A FEIG Electronics desenvolveu um produto, apropriadamente chamado de Robust UHF Antenna (Antena UHF Robusta), que se destina a resolver esse problema. A antena, que vem com um gabinete de alumínio fundido, obteve classificação IP65 para alta proteção e pode operar em temperaturas que variam de -25 a +55 graus Celsius (-13 a +131 graus Fahrenheit). Sua temperatura de armazenamento pode ser tão alta quanto alta como 90 graus Celsius (194 graus Fahrenheit).

Robust UHF Antenna, da FEIG
A antena vem em duas versões e tem a maior classificação possível de proteção contra impactos, de acordo com Mike Hrabina, gerente global de produtos da FEIG. O modelo 290/290 foi projetado para oferecer um feixe de RF mais amplo - normalmente 65 por 65 graus ao redor da antena. O modelo U580 / 290 tem uma largura de feixe mais estreita - 30 graus por 65 graus - mas um alcance de leitura mais longo. As dimensões da antena são 288 milímetros quadrados para o 290/290 e 576 milímetros por 288 milímetros para o U580 / 290. Ambas as versões da nova antena empregam polarização circular. Uma versão pesa oito quilos, enquanto o outro pesa 3,5 quilos.

As antenas são consideravelmente mais pesadas e mais duráveis do que a maioria das antenas UHF atualmente no mercado, diz Hrabina. "É selado em alumínio", afirma ele, "com a maior classificação de impacto, e é projetada para suportar o pior clima". A tampa da face não é metálica para permitir que a energia RF irradie da antena. Além disso, diz ele, as antenas são projetadas para suportar vibrações e impactos. Por exemplo, operam com vibrações de 10 a 150 Hz e podem suportar choques com aceleração de 30 g, de acordo com Manuel Haertle, gerente da linha de produtos UHF da FEIG.

Inicialmente, os engenheiros da FEIG projetaram as antenas para atender às necessidades de pedágio. A International Bridge, Tunnel and Turnpike Association (IBTTA) está lançando um padrão de interoperabilidade para pedágios com a intenção de se afastar de sistemas de leitura de tags proprietários e regionais.

Na verdade, a indústria de pedágio passou mais de uma década desenvolvendo interoperabilidade nacional de pedágio. À medida que o protocolo de cobrança de pedágio se tornar universal, até 15.000 leitores RFID UHF precisarão ser instalados nos Estados Unidos para atender ao novo padrão. Devido ao ambiente excepcionalmente desafiador e à inacessibilidade das antenas quando instaladas, Hrabina explica: "A confiabilidade será crítica". Por essa razão, a FEIG espera que suas novas antenas sejam a melhor opção.