RFID Noticias

Robô automatiza inventário da Decathlon

Além disso, diz Leon, o robô adiciona entretenimento ao ambiente. Ele observa que o Tally recebeu atenção positiva dos clientes também. "O Tally oferece um tópico de conversa divertido", diz ele, "enquanto nossos clientes observam o processo de inventário em ação". Independentemente de os clientes estarem ou não na loja, o Tally "movimenta-se na loja com uma contagem metódica e precisa do nosso estoque, permitindo que a nossa equipe passe mais tempo interagindo com os clientes, respondendo a perguntas e proporcionando uma experiência positiva ao cliente".

Nas lojas da Europa e Ásia, os funcionários da Decathlon utilizam varinhas de leitura de RFID portáteis, que carregam por prateleiras de roupas para capturar as leituras de etiquetas RFID. Essas leituras, no entanto, não podem ser realizadas com a frequência que o Tally consegue.

Na loja de São Francisco, a Decathlon está usando leitores RFID fixos para interrogar as tags de qualquer item que possa sair da loja. "Somos capazes de ativar as etiquetas RFID para tocar um alerta de segurança, se um produto não foi comprado", explica Leon. As tags dos itens comprados seriam desativadas no ponto de venda, de modo que somente as tags que não tivessem passado por esse processo acionariam uma leitura de tag RFID e um alerta resultante na entrada.

Na primavera de 2019, a Decathlon planeja abrir outra loja em Emeryville, na Califórnia. Essa loja terá uma área muito maior do que a filial de São Francisco, informa a empresa, com 5.000 metros quadrados.

O robô Tally usa RFID para rastrear estoques em uma variedade de empresas, diz Bogolea, e cada implantação apresenta seus próprios desafios. "Cada ambiente RFID em que entramos é um pouco diferente", afirma. "O que descobrimos é que existem diferenças maiores nos tipos de produtos que são rotulados, bem como nos acessórios (como prateleiras) e no tamanho da loja".