RFID Noticias

Solução única conta estoque e evita furtos

O leitor Security Ranger da empresa foi projetado para leitura em entradas de até 8 metros (26 pés) de largura, usando um único leitor e três antenas suspensas, para que os itens possam ser detectados à medida que se movem pela porta sem exigir vários leitores instalado em pedestais que podem interromper a estética da saída e o tráfego de pedestres. Os leitores podem interrogar as etiquetas, mesmo que estejam parcialmente protegidas pelo corpo de uma pessoa, quando ela passar pela porta.

O Multi Ranger combina as três soluções em uma unidade. Se uma loja mede menos de 200 metros quadrados (2.150 pés quadrados) de tamanho, a solução poderia operar com um único leitor. Normalmente, o dispositivo seria instalado em um local central, onde poderia ler tags na sala dos fundos, na vitrine e na entrada. As antenas seriam instaladas ao redor da sala dos fundos e da vitrine, com uma antena e leitor RFID de baixo custo e curto alcance instalada no ponto de venda, bem como várias antenas bidirecionais instaladas na saída. Com essa instalação, um varejista poderia utilizar o software Security Ranger da empresa, que gerencia dados lidos e solicita alertas. Para o portal e funções de amplo alcance, um provedor de software terceirizado seria necessário para gerenciar os dados baseados em inventário.

Com o sistema em vigor, as tags seriam lidas assim que chegassem à sala dos fundos. A solução identificaria o que havia chegado e atualizaria as contagens de estoque de acordo. O software de terceiros encaminharia os dados coletados para o sistema de gerenciamento Multi Ranger, que pode residir em um servidor local ou ser hospedado na nuvem. À medida que as mercadorias passam da sala dos fundos para o piso de vendas, a versão do portal do sistema identificaria essa ação e, se necessário, solicitaria uma ordem de reabastecimento.

Se um indivíduo comprasse um produto, o leitor e a antena no ponto de venda detectariam essa ação, e a tag do produto poderia ser sinalizada como "vendida" no software ou ser eliminada para não transmitir mais dados quando interrogada. O cliente pode então levar o item marcado até a saída da loja. Se o produto não fosse pago, seu ID de tag seria capturado e um alerta seria acionado. O software pode identificar não apenas se uma tag está se movendo para fora da porta, mas também se está se movendo, de modo que as leituras perdidas de itens marcados sem movimento não acionarão alertas. Se uma loja mede mais de 200 metros quadrados, diz Sithamparanathan, pode optar por usar dois ou mais Space Rangers.

Para os varejistas, explica Sithamparanathan, o ROI dessa solução, quando comparado ao de um sistema portátil baseado em RFID, seria baseado em três fatores. "A redução no estoque com base na precisão do estoque" é a primeira, diz ele. Como a precisão é maior na sala dos fundos e na área de vendas do que seria com um leitor portátil, a loja pode reduzir sua necessidade de estoque redundante, ele observa, "e oferecerá um aumento de vendas devido ao aumento de vendas on-line". disponibilidade de prateleira também. "

Além disso, o sistema reduz a necessidade de mão-de-obra manual, o que seria necessário se o estoque fosse lido por um leitor portátil. Em terceiro lugar, oferece funcionalidade de prevenção de perda sem exigir uma tag EAS adicional. A solução é voltada para os varejistas, embora a tecnologia da PervasID também esteja sendo usada nos mercados de saúde e industrial.

"Com a solução Multi Ranger", diz Sithamparanathan, "modificamos o hardware e o software para habilitar os três recursos em um único sistema plug-and-play". O leitor principal ainda é o mesmo que o modelo original do Space Ranger, ele observa, com atualizações para permitir a interface entre as antenas usadas para leituras de matriz ampla, portal e EAS. "A tecnologia RFID existe há muito tempo, mas o ROI sempre foi um desafio", afirma. "Achamos que a Multi Ranger oferece a solução".