RFID Noticias

Solução previne terrorismo em voos

Sem os gabinetes de RFID, diz Samamé Jimenez, a Gate Gourmet não tinha um método automático ou confiável para controlar a rastreabilidade das facas. A empresa não tinha como saber quem possuía uma faca a qualquer momento, o que significava que os talheres podiam ser mal utilizados.

A solução de gabinete inteligente que foi desenvolvida alavanca uma combinação de tecnologias UHF e NFC, junto com filmadoras de segurança e software que liga os eventos de leitura RFID via vídeo. A Radical Solutions construiu um protótipo e testou-o no laboratório da empresa.

O gabinete consiste de um leitor de RFID UHF de longo alcance Hopeland com uma antena Mojix Turbon para interrogar uma etiqueta OPP IOT RFID anexada a cada faca. Um leitor da Mifare de 13,65 MHz da NXP Semiconductors interroga etiquetas Promag RFID de alta frequência (HF) incorporadas em crachás de identificação de pessoal, usados para controlar quem pode acessar o gabinete. O software Radical Solutions gerenciando os dados reside em um servidor local. "A plataforma de monitoramento foi desenvolvida por nossa equipe", diz Samamé Jimenez, para armazenar, interpretar e analisar informações enviadas pelos leitores de NFC e RFID e pela câmera de vídeo.

Após a prototipagem, o Gate Gourmet instalou dois gabinetes na zona de processamento de alimentos do aeroporto em janeiro deste ano, e o sistema foi levado ao ar em fevereiro. Para a prova de conceito, nove facas de 10 polegadas foram rastreadas na área de pré-processamento, enquanto cinco facas de 10 polegadas e quatro facas de pão foram rastreadas conforme eram acessadas e depois devolvidas da seção de cozimento a frio.

A equipe cortou uma fenda na alça de cada faca para implantar uma etiqueta RFID. As etiquetas são encapsuladas para protegê-las contra água, poeira ou comida. A equipe de instalação decidiu incorporar as etiquetas na parte inferior de cada alça, perto da lâmina da faca, para que elas não interfiram na ergonomia do uso de facas.