RFID Noticias

Campus Inteligente da Facens usa RFID e IoT

Regiane destaca que o conceito de IoT está presente em diversas atividades e subprojetos do Smart Campus. "Estamos usando sensores de temperatura, pressão, visão computacional, entre outros recursos, ligados ao supervisório, o que integra o conceito de IoT com AIDC [Automatic Identification and Data Capture ou, em português, identificação automática e coleta de dados] e Cloud Computing [Computação em Nuvem]".

O sistema de iluminação da House Facens, por exemplo, possui sensores que tornam o consumo de energia mais eficiente e reduz o desperdício, já que, por meio de sensores, as lâmpadas reagem com o ambiente fornecendo somente a luminosidade adicional necessária. Ou ainda o chuveiro relaciona a umidade do ar com a temperatura do chuveiro, reduzindo o consumo de energia.

Regiane ao lado do quadro de Missão, Visão e Valores do Smart Campus
A House Facens é um projeto que visa ao estudo de uma solução de habitação de interesse social que aplique inovações tecnológicas de baixo custo, unindo aspectos como sustentabilidade e escalabilidade a aspectos como ser replicável e financiável. A solução construtiva concebida é simples, de fácil replicação e permite que painéis modulares sejam utilizados por famílias para que possam efetuar a construção de suas habitações, por meio de mutirões, reduzindo o problema da baixa qualificação da mão de obra.

Por meio de um acordo com o Sinctronics, o centro pioneiro em inovação em TI Verde, que fica a poucos quilômetros da Facens, o material eletroeletrônico que for descartada pela Facens será encaminhado ao Sinctronics para desmontagem e reciclagem de materiais (saiba mais sobre o Sinctronics em Sinctronics processa 1,3 mil tons de resíduos em 2015).

O FabLab Facens foi o primeiro projeto do Eixo de Educação para introduzir na FACENS o movimento Maker e o conceito de prototipagem digital. O FabLab é um conceito surgido no Massachusetts Institute of Technology (MIT), hoje presente em mais de 600 locais, interligados em rede, em 60 países. Cada Fab Lab reúne recursos para a fabricação digital de protótipos, incluindo ferramentas eletrônicas específicas.

Entre os equipamentos disponíveis estão impressoras 3D, máquina de corte a laser, fresadora CNC, entre outros. O laboratório também conta com um gerente (Fab Lab Manager), Fab Gurus (como são denominados os técnicos especialistas em prototipagem, máquinas, softwares e processos, neste tipo de laboratório). A inauguração do FabLab da Facens ocorreu em 19 de junho de 2015, sendo o primeiro Fab Lab do Brasil fora das capitais.

O projeto Smart Facens da Faculdade de Engenharia de Sorocaba foi premiado no XIX Prêmio Automação, na categoria Educação, em 2016. O Prêmio Automação é conferido anualmente às empresas que obtêm melhor desempenho, além daquelas que investiram em projetos inovadores de processos automatizados, seguindo os padrões tecnológicos da GS1.