RFID Noticias

Zebra lança sensor de disponibilidade RFID

Os dispositivos no teto executam o software embutido com inteligência. Os dispositivos em rede são conectados a um servidor físico ou virtual que agrega e correlaciona os dados coletados das entradas de múltiplos sensores. Em seguida, o software de análise e relatórios de negócios fornece dados em uma forma consumível. Uma interface de programação de aplicativo (API) também está disponível, permitindo que os varejistas escrevam suas próprias aplicações com os dados SmartSense.

Ao combinar vídeo e dados RFID, o sistema pode alertar o pessoal, por exemplo, que alguém está carregando 10 itens marcados e se dirigindo para uma saída, ao invés de um caixa de check-out, o que pode significar o roubo desses bens. Isso pode ajudar os varejistas a prevenir as perdas.

O software de análise de vídeo também fornece dados sobre filas de ponto de venda nas lojas
O sistema RFID lê as etiquetas continuamente. Quando o sistema é ligado no início de cada dia, Bianculli diz que as taxas de leitura tornam-se boas em poucos segundos. Mas como a solução continua a enviar ping para as tags – e como membros do pessoal e os clientes interagem com o inventário – a precisão melhora ao ponto de exceder 99%. De acordo com Bianculli, a tecnologia dá precisão de nível departamental ou de zona.

"O desafio, no começo, era saber a localização do inventário com RFID, otimizar o trabalho e melhorar o reabastecimento, atender pedidos on-line e assim por diante", afirma Bianculli. "Haverá aplicações adicionais que podem ser muito importantes no futuro". Uma delas, diz, é a prevenção de perdas, enquanto outra será entregar uma experiência de compra mais personalizada aos clientes nas lojas, usando informações contextualizadas.

Bianculli não forneceu informações sobre preços, observando que o custo para cada varejista depende de uma ampla variedade de opções disponíveis.