RFID Noticias

O seu smartphone virou a chave do hotel

Quando um hóspede de um hotel emprega o novo sistema Saflok habilitado para BLE, normalmente pode usar um aplicativo para fazer isso. "A tecnologia permite aos hóspedes contornar a recepção", diz Cush. O indivíduo pode simplesmente fazer o download do app do hotel (uma reserva pode muitas vezes ser feita no app também). Uma vez pronto para check-in em um quarto, o hóspede pode usar o aplicativo para indicar que chegou. Normalmente, o hóspede pode ver o número do seu quarto e seguir para lá imediatamente.

Quando o indivíduo coloca seu telefone na frente da fechadura, o interrogador RFID recebe um sinal RF, solicitando que a unidade BLE acorde. Nesse momento, a transmissão BLE do telefone é recebida. O IC embutido na fechadura confirma que a transmissão de beacon foi autorizada e libera a porta. O hóspede então recebe um aviso no telefone de que pode entrar.

Alastair Cush
Dezenas de hotéis Marriott e Hilton estão usando a tecnologia BLE, incluindo as localizações do Marriott anteriormente pertencentes ao Group 10 Management. Hilton e Marriott não responderam aos pedidos da reportagem do RFID Journal para comentar.

A tecnologia ZigBee incorporada no Saflok pode proporcionar mais segurança aos quartos, hóspedes e para a empresa hoteleira, explica Cush. As fechaduras enviam dados de volta - transportando uma transmissão de um bloqueio para outro - para um gateway ligado ao servidor do hotel, enquanto também recebem dados desse servidor. Portanto, os hotéis podem responder rapidamente a potenciais problemas de segurança.

Por exemplo, se um indivíduo encontrar um cartão-chave e, em seguida, tentar desbloquear cada porta em um esforço para localizar o quarto correspondente, as fechaduras encaminhariam essas informações ao servidor. O software do hotel identificaria comportamentos não autorizados e a segurança poderia ser alertada. Se, de fato, o incidente foi simplesmente o resultado de um cliente cansado, confuso ou inebriado tentando encontrar o quarto correto, a segurança poderia ajudar aquele indivíduo.

Em outro cenário, se um membro do pessoal não deve ter acesso a quartos – por ter encerrado seu expediente, por exemplo – a chave mestra que ele ou ela carrega deve ser desabilitada. Para isso, a gerência do hotel pode enviar o ID exclusivo do cartão da pessoa através do sistema ZigBee para cada fechadura, para que elas não mais respondam a essa identificação do cartão.

A tecnologia permite que os clientes da empresa hoteleira facilitem o processo de check-in e reduzam a necessidade de filas nos balcões de atendimento. A privacidade dos convidados é central para o sistema, diz Cush. Nenhuma identificação relacionada a um hóspede é armazenada no software de bloqueio, apenas o ID exclusivo em um cartão-chave ou em uma chave digital BLE armazenada no telefone dessa pessoa.