RFID Noticias

Beacon brasileiro está em desenvolvimento em Campinas

Mário Prado, CEO da Taggen, diz que a parceria com o CPqD trará grandes oportunidades de crescimento não somente para a Taggen mas para todas as empresas integradoras que desejam fazer uso dos beacons em seus produtos e serviços, inovando em suas soluções. “É mais que conhecido e divulgado que o mercado de IoT, RFID e beacons projeta um grande crescimento e demanda para os próximos dois anos a nível global, o que obviamente inclui o mercado nacional”.

Perguntei a Prado se há verticais onde uma abordagem especial será necessária para facilitar a venda destes dispositivos. Segundo ele, sim: “todos os possíveis mercados, pois a tecnologia beacon veio para atuar em qualquer atividade. Embora atualmente os esforços dos desenvolvedores de soluções focam aplicações de marketing e publicidade - na maior parte das vendas fornecendo informações de produtos aos consumidores e auxiliando na realização de promoções direcionadas -, as aplicações de uso desta tecnologia não se restringem às possibilidades da imaginação. Entre elas, aplicações industriais, como controle produtivo, materiais, veículos, RTLS, inventário em tempo real e inúmeras outras”.

De acordo com Prado, a missão é entregar um beacon de qualidade, gerador de informações confiáveis e de fácil uso e trato, pois será disponibilizada uma plataforma user-friendly (amigável) para o desenvolvedor. “Estamos em desenvolvimento deste midleware que atuará com o nosso e outros beacons, além de uma série de tecnologias consagradas de RFID. A empresa de TI ou mesmo um desenvolvedor avulso atuará com o dispositivo numa plataforma de alto nível”, acrescentando que já está no roadmap a integração de novos sensores aos beacons, como temperatura, acelerômetro e outros.

O projeto tem diversos aspectos que estão sendo desenvolvidos. Primeiramente o “design eletrônico” do beacon - assim como seu firmware e encapsulamento - serão totalmente desenvolvidos pelo CPqD e Taggen. A fabricação também será feita no Brasil pela própria Taggen. E as patentes aplicáveis serão nacionais também.

A Taggen fornecerá o beacon seguindo os padrões Apple iBeacon e Google Eddystone, SDKs e APIs para desenvolvimento de aplicações, numa plataforma de alto nível, para realização de campanhas de marketing, treinamento e suporte aos integradores e desenvolvedores de soluções. “Já estamos sendo contatados por muitas empresas que tem trazido suas demandas de aplicação e estamos diligentemente ouvindo a todos”, diz Prado. “A demanda prévia já chega a dezenas de milhares de beacons, mas acreditamos que será muito mais antes mesmo de concluir este ano”.

Atualmente, as empresas apontam que as maiores demandas estão em áreas como marketing e aplicações industriais. “Mas já recebemos demandas de diferentes áreas, como controle hospitalar, controle patrimonial, inventário e movimentação logística”, afirma.