RFID Noticias

Biomecanica reduz em nove vezes o tempo de expedição

As cabines são completamente fechadas e os produtos de cada pedido são colocados dentro delas, onde as antenas de leitura fazem a coleta dos números EPC (Electronic Product Code), da GS1, de cada etiqueta de cada item. Em seguida, as informações aparecem em uma tela de cristal líquido, apontando qualquer falha: desde haver produtos a menos como a mais.

Outro equipamento em uso nesta aplicação desenvolvida pela iTag Sistemas Inteligentes, é o leitor RPAD, da Identix. Os RPADs funcionam como mesas de leitura, onde os produtos são dispostos sobre a superfície da mesa que contém uma antena direcionada para cima, possibilitando uma leitura unidirecional.

Etiqueta impressa com RFID
As tags passivas UHF são da EM Microelectronics, com inlays EM 4124. A empresa dispõe atualmente de 200.000 etiquetas, com um uso de cerca de 3.000 por dia.

Leitor RPAD
Segundo Sérgio Gambim, CEO da iTag, “houve dois grandes desafios durante a implantação. O primeiro foi o fato de os produtos serem fabricados com matéria-prima metálica, o que provoca interferência no sinal lido pelas antenas RFID. O segundo desafio foi o posicionamento das antenas dentro da cabine para possibilitar a leitura de 100% dos produtos fabricados pela Biomecanica. Os desafios já foram suplantados pelas equipes dedicadas à implantação do sistema.

A prospecção e decisão de investir em RFID foi tomada pela Diretoria de Novos Negócios da Biomecanica. A implantação contou com o suporte estratégico das áreas de TI e Pesquisa e Desenvolvimento. Entre os benefícios obtidos com o sistema, a companhia apontou a otimização do tempo de processo de expedição, como o principal, mas não o único.

Outros ganhos foram com o aumento da capacidade de faturamento diária da empresa, que se tornou proporcional à redução do tempo de processo na área de expedição; redução do custo operacional da área de expedição, com otimização da produtividade de cada colaborador; redução de pessoal na área de expedição em 25%, nos primeiros 90 dias; aumento na exatidão da contagem dos estoques, o que impacta diretamente nos departamentos financeiros, fiscal, comercial e de produção.