RFID Noticias

Mineradora reduz erros em carregamentos

Cada caminhão tem um beacon GeLo Bluetooth ligado ao seu para-brisa. Aproximadamente 250 tags beacons foram distribuídas para motoristas de caminhão até o momento. A tag beacon, alimentado por pilhas AAA, transmite um número de identificação a cada segundo. As tags beacons estão definidas para o alcance de leitura mais longo, diz Mendiola, com alcance de aproximadamente 70 metros. A vida útil da bateria é de dois a três anos.

Após a chegada na pedreira, o caminhão é pesado. Naquele local, o distribuidor tem um tablet baseado em Android rodando o aplicativo TACinsight. O tablet recebe a ID transmitida pelo beacon do veículo e faz uma chamada Web service. Quando o despachante entra o peso do caminhão vazio, medida pela escala, a informação é enviada para o aplicativo em nuvem e também é disponibilizado para as unidades de carga em tempo real.

Instalado no interior da cabine de cada um dos quatro carregadores do site está um tablet baseado em Android, executando um aplicativo que identifica quais caminhões estão esperando para ser carregados
Ao receber autorização, o motorista passa para a área de carregamento e estaciona no local apropriado para aguardar sua vez.

Instalado no interior de cada cabine, cada um dos quatro carregadores do site tem um tablet baseado em Android, os quais rodam o aplicativo TACinsight. Cada operador de carregamento é responsável por vários tipos de produtos e deve determinar se o caminhão está estacionado no local adequado e quais materiais devem ser carregados. Quando o beacon de cada caminhão entra no alcance do tablet, são exibidos os dados relacionados a cada veículo no aplicativo, incluindo o nome da empresa, o número de série do caminhão e também a capacidade do veículo e o tipo de produto que irá receber.

Se o operador da carga percebe uma discrepância entre os dados do pedido em seu tablet e o caminhão real na frente dele, então pode fazer uma chamada de telefone para alertar o despachante sobre o problema.

Uma vez carregado, o veículo é movido para ser pesado novamente e a informação é armazenada no software TACinsight. Os dados históricos podem ser usados para melhor gerir a operação de carregamento, diz Moragues. Por exemplo, a empresa sabe quando os caminhões chegam, quanto tempo levam para ser carregados etc. Com esses dados, a empresa pode identificar gargalos, bem como quais os operadores de carga estão trabalhando mais rápido ou mais lentos do que os outros.