RFID Noticias

Whirlpool adota RFID para identificação de peças

O sistema antigo também estava propenso a criar interrupções de produção. "Quando não conseguimos encontrar as peças que para executar a produção, todo mundo se esforça para tentar resolver o problema. Assim, algo tinha de ser feito, pois não podemos perder tempo de produção".

Com o novo sistema, uma etiqueta RFID fica no topo de cada prateleira com um mostrador para a frente, para que os trabalhadores da linha de pintura possam facilmente identificar sua entrada, garantindo assim a cor do revestimento correta para cada componente. A tecnologia também serve a um propósito, nota St. Louis: identificação e registro de peças imediatamente quando são adicionadas ou removidas das prateleiras, permitindo o gerenciamento e a contagem exata de todas as peças que estão sendo usadas na linha de pintura. "Antes, nós auditávamos a contagem de peças a cada manhã, tarde e noite", afirma .

lavagem linha de pintura máquina de
A Whirlpool é continuamente alimentada com peças que são transportadas para a área de pintura a bordo de prateleiras móveis etiquetadas
Além disso, a solução ajuda a proteger o meio ambiente. Eliminar as etiquetas de papel usadas para identificação de peças na linha de pintura da fabricante de máquinas de lavar roupa pode não parecer grande coisa, relata St. Louis, ainda que a Whirlpool tenha o compromisso de eliminar resíduos. "A transição para RFID, não só eliminou o papel utilizado para identificar e registrar peças da produção, mas também a documentação necessária para as auditorias periódicas ", diz ele. "Isso já permite uma economia significativa de materiais e de tempo".

Buscando um método mais rápido e mais preciso de identificação de componentes, as equipes de melhoria da Whirlpool começaram a pensar em adotar uma solução de código de barras. Eles consideraram colocar etiquetas de código de barras em cada prateleira, a um custo de 4,5 centavos por etiqueta, diz St. Louis. "Isso significaria passar centenas de rótulos pela leitura todo dia".

A administração estava focada em uma solução de código de barras quando St. Louis propôs outra ideia. "Por um pouco mais de dinheiro, poderíamos usar RFID e ter custos operacionais tendendo a zero", sugeriu ele. "Além disso, vamos precisar de muito menos trabalho humano e ter uma maior precisão do que com uma solução de código de barras".

Uma equipe multifuncional começou a planejar uma solução de RFID que acabaria por substituir o sistema de etiquetas de papel existente. Após o levantamento do mercado, a equipe identificou a Omni-ID como empresa para desenvolver uma solução para atender a Whirlpool. "Temos colaborado estreitamente com a Omni-ID ao longo de muitos meses para instalar, testar e validar um sistema que elimina o uso de etiquetas de papel", diz St. Louis.