RFID Noticias

Pesquisadores controlam alimentação de animais

Uma solução similar foi adaptada para monitorar um celeiro comercial de suínos. Este mecanismo foi desenhado com capacidade para 240 suínos, com um total de seis cochos com capacidade para acomodar 40 animais cada. Cada cocho tem cinco buracos e cada um está equipado com uma única antena leitora. O sistema de rastreamento de suínos utiliza etiquetas RFID LF para instalação em orelhas de porco. Cada etiqueta transmite a sua identificação única, que é então capturada pela antena a distância ou quando a etiqueta está localizada na calha do alimentador.

Cada pocilga tem um alimentador de cinco buracos e cada um está equipado com uma única antena para ler a etiqueta RFID na orelha do porco

O software foi adaptado do sistema para recolher dados de gado. A solução pode obter rapidamente a informação a partir de todas as antenas do sistema e requer 20 segundos para uma verificação completa. A tecnologia foi validada para registros de vídeo.

O sistema de monitoramento de suínos mostrou alguns padrões interessantes no comportamento alimentar, afirma Brown-Brandl. Por exemplo, os porcos aumentam o tempo de alimentação quando crescem de dois meses de idade para até cerca de três meses e meio. Além disso, os suínos machos passam mais tempo comendo do que as fêmeas e suínos em crescimento mais rápido passam mais tempo comendo. "No entanto, o resultado mais intrigante ocorreu durante uma epidemia de doença", afirma. "A identificação de animais doentes era baseada unicamente no tempo destinado à alimentação".

O comportamento alimentar provou ser uma medida valiosa do estado de saúde de cada animal, diz Brown-Brandl, demonstrando assim o potencial de melhorar a saúde e o seu bem-estar.