RFID Noticias

Murata produz em massa a "menor tag HF"

A empresa desenvolveu a tag HF para atender a demanda crescente de inlays RFID que podem ser lidos por smartphones NFC, além de outros tipos de leitores NFC compatíveis com RFID, diz Ikuhei Kimura, líder da equipe de projeto RFID da Murata. O advento da "Internet das Coisas", conceito em que os objetos podem ser marcados e monitorados, inspirou a criação da nossa tag HF pequena.

Gerry Hubers, gerente de desenvolvimento de negócios da Murata
Segundo Gerry Hubers, o gerente de desenvolvimento de negócios da Murata Americas, a empresa recebeu consultas sobre a tag vindas de todo o mundo, de clientes que querem marcar uma variedade de itens como óculos, cabos e artigos esportivos. Há também interesse em usar as etiquetas para monitorar os instrumentos médicos e frascos, acrescenta Dimitri Desmons, consultor da empresa de RFID. Além do mais, acrescenta Desmons, na Ásia, bem como cada vez mais em todo o mundo, há interesse em empregar as tags HF para ativar as funções de telefones celulares. Por exemplo, diz ele, uma tag poderia ser localizada em algum lugar dentro de um carro, como no painel de instrumentos, quando tocada por um telefone móvel habilitado para NFC, o que levaria o aparelho a entrar no modo silencioso.

"Eu acho que mais aplicativos serão criados", diz Desmons, observando que os clientes já estão se aproximando da empresa com novas ideias.

A Murata espera comercializar as tags HF em todo o mundo e começou a produzi-las em grandes quantidades: um milhão de unidades por mês. Amostras custam cerca de 100 ienes (US$ 1) cada, mas, quando compradas em grandes volumes, a tag vai custar menos de 40 centavos de dólar por unidade. A empresa também pretende continuar expandindo a sua oferta de tags UHF, segundo Kimura, a fim de continuar produzindo tags menores em tamanho e maiores em memória.