RFID Noticias

Clínica oftalmológica monitora espera com RTLS

"Nós precisávamos de um mecanismo para acompanhar pacientes, funcionários e médicos, passivamente", diz Chambers. O sistema Versus inclui tags de IR e RFID embutidas em crachás usados por pacientes, funcionários e médicos, junto com os leitores de etiquetas instalados em toda a instalação para capturar os dados de localização, que depois são gerenciados pelo software Versus residente no banco de dados da clínica. O resultado é encaminhado ao software Simcad.

Em cada unidade, 102 sensores Versus foram instalados no teto, de modo a fornecer dados de localização, segundo Lou Ann Hinton, diretor de vendas da Versus. Dentro de algumas salas, vários sensores permitem que o sistema detecte em qual parte do quarto um paciente está situado. A cada três segundos, o crachá da Versus transmite sinais codificados com o número de identificação único. Quando um sensor recebe o sinal, emite uma transmissão de retorno codificada com o ID do sensor de localização, por meio de um sinal de 2,4 GHz RFID. O crachá, então, transmite seu próprio ID ao sensor de localização.

O software irá ajudar a clínica a identificar quanto tempo um paciente permanece em cada área das duas clínicas, bem como quando o paciente recebe visitas de funcionários e médicos, e por quanto tempo. Se os parâmetros do sistema pré-determinar que um indivíduo esteja esperando por muito tempo, um alerta pode ser exibido no software, ou uma mensagem pode ser enviada aos funcionários por e-mail ou celular.