RFID Noticias

ProTech Sales implanta RFID para Anadarko Petroleum

Os trabalhadores interrogam cada tag com o leitor SkyeTek para capturar seu número de identificação único e, então, entram outros detalhes sobre a válvula, como o seu número de série e número de lote, anos de uso e localização GPS. Para as futuras inspeções, afirma Arnim, o pessoal de manutenção utilizará os leitores Atid para interrogar as marcas, uma vez que são mais leves do que um laptop e seguem as instruções do software Ontrase para indicar qual serviço estão prestando.

Como o leitor portátil capta o número da etiqueta de identificação, que pode encaminhar esta identificação por uma conexão GPRS ou Wi-Fi ao software Ontrase, que roda em um servidor baseado em nuvem. Se não há GPRS ou Wi-Fi disponível, os dados são armazenados no dispositivo portátil, para serem posteriormente carregados no sistema. Usuários indicam quando estão começando um ciclo de inspeção ou manutenção, quando terminam e o tipo de serviço prestado.

Desta forma, a Anadarko e ProTech podem visualizar, em tempo real, quais válvulas estão sendo inspecionadas, o método utilizado e quanto tempo leva para completar a tarefa. O software também permite a análise de negócios, como a determinação de quais válvulas são mais rápidas para manter, quais exigem uma quantidade maior de manutenção e as datas em que as válvulas precisarão de manutenção novamente.

Em termos de benefícios da solução, Arnim diz: "Eu acho que há um nível de responsabilidade que o RFID oferece, uma vez que a tecnologia pode controlar qual serviço específico foi fornecido para cada válvula. Com o sistema em vigor, tanto ProTech como Anadarko têm uma maior compreensão das condições de cada válvula e históricos de manutenção".