Notas do Editor

RFID no varejo está virando notícia em outras mídias

É também encorajador ver os principais meios de comunicação cobrirem os comentários de Ron Johnson, CEO da JC Penney, na conferência Fortune Brainstorm Tech, realizada em Aspen, Colorado. Johnson disse à editora sênior da revista Fortune, Jennifer Reingold, que a rede varejista planeja começar a colocar tags em 100% de suas mercadorias este ano. Em 2013, ele revelou, a empresa espera empregar a tecnologia para transformar a maneira com a qual os consumidores compram em suas 1100 lojas.

Muitos jornais e revistas de negócios pegaram a história. Para ler os comentários dele no RFID Journal, J.C. Penney CEO Predicts RFID Will Help Create a Transformational Shopping Experience.

“A JC Penney planeja realizar algo que nenhum outro varejista fez antes”, disse Johnson. "Estamos implantando o projeto de 100% de bilhetagem com RFID ainda neste semestre. Então, em fevereiro do próximo ano, a plataforma JC Penney inteira estará sobre RFID".

De acordo com Johnson, 10% de todo o dinheiro que JC Penney investe anualmente – ou seja, meio bilhão de dólares – irá para estas transações. Ao utilizar a tecnologia RFID para eliminar máquinas de ponto de venda e a mão de obra utilizada nesta operação, o varejista pretende canalizar estes trabalhadores para melhorar o serviço ao cliente e a sua experiência de compra.

"Quando você vai à loja da Apple, você sente as pessoas, as conexões", diz Johnson. "Quando você vai à maioria das lojas de varejo, tudo o que você vê são pessoas que fazem o trabalho para executar a estratégia de varejo. É lotação de prateleiras e realização de negócios. É tudo o que vai mudar com o uso de Wi-Fi, RFID e checkout móvel. Nós vamos para a implantação do auto-checkout, que é muito legal e é muito fácil, porque se baseia em RFID". (Você pode assistir a um vídeo da conversa entre Johnson e Reingold no site da CNN: J.C. Penney Killing Checkout Counter by 2014).

Com a Macy’s e a JC Penney implantando essas soluções RFID, haverá um grande impacto no varejo. A grande mídia vai escrever sobre os benefícios para o negócio, o que fará com que os varejistas prestem mais atenção e, talvez, empurre leitores para o RFID Journal que queiram explorar o potencial do RFID para dar o próximo passo e lançar uma solução. Ao contrário do que a “árvore da floresta”, essas implantações, provavelmente, farão algum barulho.

PS: Se você está se perguntando por que a árvore não faz barulho, é porque quando cai, cria ondas mecânicas de oscilações de pressão que são transmitidas através do ar. São as ondas de impacto que vibram o nosso tímpano e os ossos do ouvido médio para o ouvido interno, onde são convertidos em impulsos elétricos que nosso cérebro interpreta como som. Se não há cérebro presente para fazer a interpretação, então tudo o que você tem é uma onda mecânica. E você pensou que eu só sabia coisas sobre RFID!

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.