Notas do Editor

Investidores, perguntem aos varejistas sobre estratégia RFID

Excelente primeiro semestre da Inditex deveu-se, em parte, ao uso da identificação por radiofrequência, razão para analistas perguntarem sobre o uso da tecnologia

Por Mark Roberti

24 de setembro de 2019 - Encontrei um artigo em um site da indústria da moda global chamado MDS sobre a empresa multinacional espanhola de roupas Inditex, que teve uma excelente primeira metade de ano. O artigo, escrito por Pilar Riaño, diz que as vendas do varejista no primeiro semestre de 2019 aumentaram 7%, enquanto seus lucros aumentaram 10%.

A Inditex é a controladora das redes de varejo Bershka, Massimo Dutti, Oysho, Pull and Bear, Stradivarius, Uterqüe, Zara e Zara Home. O grupo opera 7.000 lojas em 96 mercados em todo o mundo.

O artigo relata que a tecnologia RFID "é fator importante da estratégia digital da Inditex. A identificação por radiofrequência já está funcionando em Zara, Massimo Dutti e Uterqüe". De acordo com o MDS, a tecnologia será implantada em todas as redes da Inditex até 2020.

A RFID sozinha não é responsável pelos fortes dados financeiros divulgados pela Inditex, mas claramente contribuiu para esse sucesso. A Target também registrou fortes ganhos nos últimos trimestres, devido em parte ao uso de RFID. Isso levanta a questão em minha mente de por que os analistas financeiros de varejo não estão perguntando a outros varejistas sobre suas estratégias de RFID.

O setor financeiro claramente não entendeu o que um RFID revolucionário pode ser para o varejo. Não é uma panacéia, é claro. Se sua marca está tentando atrair compradores, a RFID não pode consertar isso. Mas se suas marcas são populares e os compradores estão chegando às suas lojas, o RFID pode ajudar a garantir que os produtos certos estejam na prateleira e disponíveis para venda.

A RFID também pode fornecer a visibilidade do inventário necessária para ativar os modelos de negócios "compre online, pegue na loja" (BOPIS ou "clique e colete") e "envie da loja". Sem o RFID, as empresas geralmente precisam ocultar o estoque dos clientes on-line por medo de que um item não esteja na loja se o sistema indicar que restam apenas dois ou três. Macy's pode mostrar aos clientes todos os itens disponíveis em suas lojas, mesmo que haja apenas um, porque ele usa RFID e, portanto, confia na precisão de suas contagens de estoque.

Se eu estivesse investindo em ações de varejo, gostaria de saber como os varejistas estão usando RFID e qual é sua estratégia para mesclar canais online e offline. Aqueles que utilizarem a tecnologia poderão executar efetivamente as estratégias do BOPIS e "enviar da loja". Aqueles que não continuarão lutando, decepcionarão os clientes e, finalmente, perderão vendas.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »