Notas do Editor

Workshop tratará rastreamento de bagagens aéreas por RFID

Para ajudar as companhias aéreas a descobrir como implantar e se adequar à determinação da IATA, o RFID Journal está oferecendo um seminário gratuito no LIVE!

Por Mark Roberti

8 de março de 2019 - Em outubro de 2006, quando eu tinha muito menos cabelo grisalho, escrevi um artigo intitulado "O rastreamento de bagagens aéreas é óbvio". No texto, relatei que a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), que inclui mais de 200 companhias aéreas como membros, realizou algumas pesquisas e descobriu que o rastreamento de bagagem por RFID poderia economizar US$ 700 milhões anualmente, reduzindo o número de malas perdidas ou mal manuseadas (cerca de US$ 900 milhões pelo valor de hoje).

A IATA estava incentivando as companhias aéreas a adotarem tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID) para rastreamento de bagagem, mas isso não aconteceu. Uma razão é que a RFID UHF passiva era relativamente nova na época e um pouco inconsistente. Não era possível, naqueles dias, ler etiquetas RFID em itens de bagagem em orientação aleatória, descendo de um transportador, com 99% de precisão. Outra questão é que as companhias aéreas estavam relutantes em gastar dinheiro em uma tecnologia nova e relativamente não comprovada.

Bem, os sistemas passivos de RFID UHF melhoraram bastante e - acho que isso é importante - a Delta Air Lines provou que a RFID poderia não apenas reduzir a incidência de malas perdidas ou roubadas, mas também deixa os clientes mais tranquilos nas viagens. É confortante receber um e-mail confirmando que sua mala acabou de ser carregada em um avião ou que está esperando por você em um determinado carrossel de bagagens.

A IATA decidiu dar uma segunda mordida na maçã. Em junho de 2018, o RFID Journal informou que o conselho da IATA havia votado, em sua reunião geral, para desenvolver um padrão dentro de um ano para usar o RFID para rastrear malas. Outras empresas estão se preparando para atender solicitações de tecnologia de bagagem com RFID. O objetivo do órgão do setor era fazer com que as companhias aéreas começassem a lançar a tecnologia globalmente em 2020 - o que, você deve saber, será no ano que vem.

Para ajudar as companhias aéreas a se familiarizarem com a tecnologia RFID e cumprir essa iniciativa, oferecemos, como parte do RFID Journal LIVE! 2019, um workshop sobre RFID para rastreamento de bagagem de companhias aéreas. Este workshop é gratuito para todas as companhias aéreas e aeroportos qualificados.

Andrew Price, diretor de operações globais de bagagem da IATA, falará durante o workshop, juntamente com Magali Collot, gerente de projeto da organização para rastreamento de bagagem de ponta a ponta. Além disso, Brandon Woodruff, analista sênior da Delta, apresentará um estudo de caso discutindo a iniciativa RFID da companhia aérea. O evento é patrocinado pela RFID Global Solution, que realizou várias implantações de rastreamento de bagagem em todo o mundo.

Algumas companhias aéreas ainda podem não se esforçar por implantar a tecnologia RFID, preferindo evitar a despesa de etiquetar malas, mas isso é uma miopia, na minha opinião. A RFID pode ajudar as companhias aéreas a economizar dinheiro e melhorar o atendimento ao cliente. Disse isso 13 anos atrás e vou dizer de novo: o rastreamento de bagagens aéreas é óbvio.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »