Notas do Editor

RFID é o primeiro passo para a transformação digital

A Macy's também usou RFID para derrubar o muro entre os mundos físico e digital. A varejista está utilizando a tecnologia em muitos dos itens em suas lojas, por isso, tem um alto grau de confiança em seus dados de estoque. A maioria dos outros varejistas não. Enquanto a maioria dos varejistas não exibe estoques em lojas próximas a clientes que compram online, a menos que tenham estoques de segurança suficientes, a Macy's está disposta a expor todo o seu estoque porque sabe exatamente o que tem para vender.

Quebrar o muro entre os mundos real e digital significa que a Macy's pode facilmente realizar "vendas online que o cliente pega na loja" (BOPIS) ou enviar da loja. É um dos primeiros verdadeiros varejistas omnichannel. Mas, com os dados coletados, também pode usar informações relacionadas ao número de vezes que um determinado item foi experimentado em um provador e quantos foram vendidos e, assim, tomar melhores decisões de merchandising. Eventualmente, pode ser capaz de utilizar a IA para ajustar de forma mais eficaz as estratégias de merchandising da loja.

O vídeo pode ajudar a Macy a entender o que os clientes estão fazendo nas lojas físicas, como os cliques online. Combinando essas tecnologias, e talvez outras, os varejistas poderão obter o tipo de dados nas lojas físicas que coletam online e poderão otimizar suas lojas de uma maneira nunca antes possível.

Na maioria dos casos, a RFID de baixo custo será a ferramenta que permitirá às empresas coletar dados de forma barata e quase em tempo real sobre tudo o que acontece no mundo real. Isso, por sua vez, permitirá que apliquem tecnologias digitais e IA a essas operações e obtenham grandes benefícios.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.