Notas do Editor

Mais reflexões sobre a NRF

A Smartrac é essencialmente uma fornecedora de etiquetas e inlays, mas durante os últimos anos, a empresa tem desenvolvido software para aumentar o valor das tags que vende. Este ano, mostrou uma nova solução de análise in-store conhecida como Metrics, projetada para dar a varejistas visibilidade end-to-end da cadeia de fornecimento em tempo real.

A Checkpoint Systems introduziu sua etiqueta Micro RFID para saúde e itens de beleza e cosméticos. A tag Micro apresenta um pequeno inlay medindo 25 milímetros por 10 milímetros, com um chip passivo UHF Monza.

A Checkpoint também introduziu um aplicativo de rastreamento de carne para supermercados. A empresa testou a solução com um varejista europeu e até agora reduziu em cerca de 50% as horas de funcionários gastas para verificar as datas de vencimento e reabastecer a carne. As vendas aumentaram, já que a carne que, por vezes, tinha a validade vencida era jogada fora agora está marcado para baixo e vendidos antes de chegar a sua data de validade.

A Avery Dennison também desenvolveu tags especiais para cosméticos e outras categorias de varejo. Além disso, a Avery destacou o papel da RFID no rastreamento de alimentos frescos em seu estande.

O nível de interesse por estas soluções parecia maior do que em anos anteriores. Vai ser interessante ver como rapidamente o rastreamento RFID item a item será adotado para carne, joias e outras categorias de varejo.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal