RFID Estudos de Caso

Monongahela Valley Hospital associa registros médicos a um sistema de localização em tempo real (RTLS)

“Como as soluções da Awarepoint e da Meditech fornecer valor ao pessoal clínico, o hospital passou a buscar uma maneira de combinar os dados de ambos os sistemas para que os trabalhadores pudessem ganhar informações sobre a localização e detalhes sobre os cuidados de saúde sem ter de fazê-lo manualmente”, disse Tony Marsico, VP executivo da Awarepoint para as áreas de negócios e desenvolvimento global.

Com a integração, o software da Awarepoint agora puxa dados relacionados com o mesmo número de identificação do sistema da Meditech, como o nome do paciente e a razão de sua visita, bem como um histórico do tratamento dessa pessoa e diagnóstico até aquele ponto. Por exemplo, se o paciente havia sido encaminhado para o departamento de radiologia, a tecnologia da Awarepoint permite determinar quando isso ocorreu e quanto tempo permaneceu naquela seção, assim como os resultados dos testes armazenados pelo pessoal do Departamento de Emergência.

Atualmente, o sistema integrado permite que os membros da equipe vejam informações sobre a hora de chegada de cada paciente, suas queixas e podem determinar quem deve ser tratado primeiro. Por exemplo, a integração permite que os funcionários comparem um paciente com uma lesão na perna, que esperou por uma hora, com alguém esperando por menos tempo, mas com uma doença potencialmente mais grave.

O MVH está empregando um total de 175 etiquetas de RFID para uso por pacientes e funcionários em todas as 25 salas de tratamento de emergência, com cerca de 150 pontos de acesso conectados por toda a instalação. O hospital afirmou à Awarepoint que os pacientes não acham a tecnologia RTLS muito perceptível, mas estão recebendo tratamento em menor tempo, embora o hospital decline de informar de quanto foi o grau de eficiência conquistado. De acordo com Marsico, da Awarepoint, espera-se reduzir o tempo de espera para atendimentos de emergência em pelo menos 25%.