RFID Estudos de Caso

Tecnologia favorece marca de roupas

Antes da implantação de RFID, o processo de rastreamento de pedidos era manual, os funcionários do armazém empregavam papel e caneta para escolher e embalar pedidos e registrar o que estava acontecendo. Em média, 60 itens são colocados dentro de cada caixa, e um pedido consiste em cerca de 20 caixas. Essa lista era inserida no sistema EDI (Electronic Data Interchange) da empresa para criar uma notificação de remessa. Usando as etiquetas RFID já aplicadas a seus produtos, a empresa pode melhorar a produtividade e reduzir a incidência de estornos. No entanto, a SFC precisava de uma solução de menor custo do que muitas soluções de RFID e que fosse fácil de implementar.

A Southern Fried Cotton buscou a GS1 US e a Avery Dennison para encontrar uma solução. Harrington conversou com Daniel Lusty, gerente de desenvolvimento de mercado da Avery Dennison no local. Com o sistema RFID, a empresa foi capaz de integrar processos e, dessa forma, pode criar etiquetas de RFID para bens enviados para os maiores clientes – aqueles que exigem etiquetas RFID. A SFC escolheu o inlay AD 237 EPC da Avery, que foi integrado em cada hangtag SFC e poderia ser impresso em uma impressora RFID de mesa da Avery Dennison (ADTP1).

Daniel Lusty
A empresa adquiriu uma câmara de leitura de alta densidade (HDRC) da Avery Dennison, que foi modificada para a SFC ler tags de seus pedidos recebidos. Em primeiro lugar, as caixas foram embaladas com as ordens de envio. O número da etiqueta de identificação de cada produto foi relacionado ao número de estoque de cada item. O HDRC tem um firmware que liga os dados relativos a cada ID com o envio de encomendas em caixas que estão sendo embaladas.

Cada caixa carregada com mercadorias foi colocada no HDRC. Quando o usuário pressiona "ir", o dispositivo capta cada ID de tag, relaciona os dados com a ordem de envio e exibe o que foi embalado. O dispositivo tem um flash drive conectado, que é carregado com as ordens do dia no software fornecido pela Avery Dennison. Em 1,5 segundo, o firmware HDRC liga os dados de compra de cada pedido a partir da unidade flash com a tag lida. Em caso de discrepância entre a ordem e os itens lidos, as informações são exibidas na tela para que a ordem possa ser corrigida.

Uma vez que o processo de envio foi concluído, Harrington remove a unidade flash do leitor, que tem armazenado todo o RFID com os dados capturados relacionados aos pedidos embalados. Então, a unidade flash se conecta ao computador para gerar relatórios impressos. Este processo cria um registro eletrônico, identificando eventuais erros de embalagem, sem o alto custo de integração ou de taxas de retorno para uma solução baseada em nuvem. "Não somos uma grande empresa", afirma. "Tivemos que fazer isso com base em nosso orçamento".