RFID Estudos de Caso

Airbus e fornecedores fazem validação automática

As etiquetas RFID são aplicadas no ponto de manufatura e são utilizadas pela Airbus para confirmar detalhes relativos a cada peça durante a montagem de um avião. As companhias aéreas também estão usando as tags para seus próprios propósitos, como o rastreamento de manutenção. No entanto, o uso de RFID em rótulos de código de barras é rigorosamente regulado.

A Airbus e seus fornecedores devem atender às especificações da companhia de aeronaves, bem como especificações para a etiquetagem de peças com base na Spec 2000 - um conjunto de normas estabelecidas e mantidas pela indústria da aviação comercial. Isso inclui o armazenamento de peças específicas de dados que devem ser acessíveis e seguir uma determinada parte flyable.

Tradicionalmente, quando uma peça de aeronave chega de um fornecedor, o pessoal da Airbus deve validar que cada tag RFID está transmitindo e que os dados corretos estão sendo armazenados e permanecem acessíveis. Para os fornecedores, o processo também é árduo, pois devem confirmar o funcionamento da etiqueta e o armazenamento de dados correto antes de enviar essa parte para a Airbus. O processo não é apenas demorado, mas também sujeito a erros, e a Airbus e seus fornecedores não tinham nenhum sistema compartilhado para gerenciar relatórios e status de tags. Assim, a Airbus construiu o sistema ATC para melhorar o tempo e o esforço gasto nestes processos, bem como a visibilidade e a qualidade dos dados das etiquetas.

A Airbus está em discussão com cerca de 100 fornecedores para aplicar tags de código de barras RFID ou 2D em suas peças. A empresa começou a desenvolver o software que está sendo usado com um leitor RFID portátil. Este também pode digitalizar códigos de barras para testar etiquetas de código de barras.