RFID Artigos

Como líderes de TI podem implantar IoT com sucesso

Ao priorizar a movimentação de dados desde o início, por meio de seu caminho e até seu ponto final, as empresas podem reduzir os riscos de falhas

Por Ricardo Gomez-Ulmke

30 de maio de 2019 - O valor potencial da Internet das Coisas (IoT) é bem conhecido. Uma pesquisa recente realizada pela Statista revelou que 90% dos executivos seniores nos setores de tecnologia, mídia e telecomunicações consideram a IoT crítica para algumas ou todas as linhas de seus negócios. Infelizmente, muitas empresas estão falhando em suas implementações de IoT. As desculpas comuns incluem falta de participação ou financiamento dos executivos, mas geralmente são os líderes de TI os responsáveis pelas falhas de implantação.

Para alcançar o sucesso da IoT, os líderes de TI precisam implantar sistemas que não apenas distribuam dados entre todos os tipos de dispositivos e aplicativos de back-end em tempo real, mas também facilitam a capacidade de filtrar, analisar e agir rapidamente. Entre essas necessidades de alto nível estão vários desafios específicos.

A maioria dos projetos de IoT atualmente envolve centenas ou milhares de dispositivos conectados, mas até mesmo um aplicativo aparentemente simples pode exigir milhares de conexões entre os dispositivos para gerar atualizações de informações instantâneas. À medida que os projetos de IoT se tornam mais comuns e sofisticados, isso pode consistir em vincular dezenas e centenas de milhares de dispositivos. As conexões exponencialmente mais complicadas entre eles exigirão uma abordagem fundamentalmente nova.

Com tantos nós como parte de um único aplicativo, o gerenciamento de dados com uma estratégia de várias nuvens é essencial para organizar, agregar e analisar dados de milhões de dispositivos IoT. É por isso que arquitetos e desenvolvedores de software se voltaram para mensagens amigáveis à nuvem para resolver problemas comuns de computação distribuída. Ao separar terminais, o software de mensagens pode tornar as trocas de dados totalmente assíncronas, para que os sistemas possam lidar com os desafios de cache, buffering e roteamento quando os nós experimentam falhas ou lentidões. Essa flexibilidade nas implantações de IoT permite a movimentação de dados em tempo real que atende às expectativas da empresa.

A segurança cibernética é uma das principais preocupações das empresas que desenvolvem suas estratégias de IoT, mas ainda é uma luta para muitos líderes de TI. Um estudo realizado pela Bain & Co. cita a segurança como uma das maiores barreiras atuais à adoção de IoT na empresa. Ao ativar a distribuição e o armazenamento de tantos dados, é essencial proteger as informações enquanto está em repouso nos dispositivos conectados e quando se move entre os sistemas. Isso envolve abordar a segurança de ponta a ponta desde o início, com elementos seguros nos dispositivos para proteger conexões e transporte de dados criptografados, até a criptografia de dados dentro da empresa e garantir a distribuição em todo o ecossistema. Gerenciar o controle de acesso em escala e em tempo real não é um desafio fácil de resolver.