RFID Artigos

Interoperabilidade entre aplicações RFID de pedágio

O conceito de tag único e padronizado para múltiplas aplicações tem sido bastante discutido desde o anos de 2007 e 2008

Por Dario Thober

24 de dezembro de 2018 - A qualidade da infraestrutura em geral, e daquela de transportes rodoviário em particular no caso do Brasil, é, sem dúvida, aspecto fundamental para a estruturação de qualquer negócio e estratégia, pois que é intrínseco ao cálculo de custos de praticamente todo tipo de produto e serviço em todos os ramos de atividade.

Além de investimentos diretos que o Governo tem o poder de realizar, que potencialmente abrem oportunidades para ulterior complemento por parte do setor privado, também é certo que investimentos privados específicos em trechos de rodovia surgem naturalmente quando existe clareza acerca da continuidade de exploração das oportunidades decorrentes. Esta continuidade se traduz na inteligência e estabilidade de políticas e regras que diminuam os riscos de retorno de investimentos a longo prazo.

Às vezes uma regra não tão perfeita, porém estável, é melhor que uma muito elaborada, mas que, mesmo sendo considerada inteligente, tenha associado o risco da imprevisibilidade e da incoerência das ações subsequentes. No pareto de causas que afetam o "Custo Brasil" a incompatibilidade de ações entre os vários atores públicos e privados é sem dúvida um fator relevante.

Neste sentido a centralização de ações e funções surge naturalmente como alternativa para endereçar a questão da coerência, procurando englobar também aquela da continuidade no âmbito do esforço. Mas existem caminhos alternativos para implementar na prática da técnica (da tecnologia) uma decisão deste tipo. Existem alternativas interessantes à centralização de processamento do ponto de vista técnico para implementar modelos tecnológicos coerentes e que tenham estruturas que permitam a continuidade, atendendo todos os atores interessados, que tenho certeza, os grupos de estudo mencionados na Nota de Divulgação devem estar levando em consideração na sua avaliação.

Sobre os aspectos técnicos que concernem RFID:

O binômio Coerência & Continuidade tem vários aspectos associados (como aqueles políticos e econômicos, etc), sendo um deles o técnico, que inclui o conceito de Interoperabilidade. A interoperabilidade está assentada em elementos de automação padronizados para uma ação conjunta entre os vários atores que participam fornecendo ou se beneficiando de soluções tecnológicas, que devem servir de ferramenta útil, como comentamos para este caso, a todos os segmentos de atividade da economia.