RFID Artigos

Regulamentação do espectro de frequência para o sistema RFID

Não podemos esquecer que os leitores RFID utilizam antenas de transmissão, desta maneira, a resolução determina: equipamentos que façam uso de antenas de transmissão com ganho direcional superior a 6 dBi, devem ter a potência de pico máxima na saída do transmissor reduzida para valores abaixo daquele especificado, ou seja 1 Watt (30dBm), pela quantidade em dB que o ganho direcional da antena exceder a 6 dBi.

Podemos notar que no Brasil temos a faixa de UHF de 902-907,5 e 915-928MHz, diferentemente dos EUA que é de 902-928MHz. Há um vale que não podemos utilizar para RFID compreendendo a faixa de 907,5 a 915MHz. As frequências deste vale são destinadas ao Serviço Móvel Pessoal (SMP) conforme Resolução nº 454 de 11 de dezembro de 2006. Este serviço tem caráter primário e é prioritário ao sistema RFID (caráter secundário). Isto significa que de forma alguma o sistema RFID pode prejudicar os sistemas do SMP.

Fica a dica: comprem leitores RFID homologados! Eles te garantem que a sua organização está de acordo com as regras estabelecidas pela ANATEL.

Renata Rampim de Freitas Dias é consultora em RFID e professora associada ao Centro de Excelência em RFID (RFID CoE). Vice-chair da IEEE Education Society Chapter – IEEE South Brazil Section