RFID Reportagens

Chip da Ceitec recebe certificação internacional inédita

O novo CTC13002 é o primeiro circuito integrado do Hemisfério Sul a ser aprovado no programa GS1 EPCglobal Hardware Certification, o que favorece sua competitividade internacional

Por Edson Perin

30 de setembro de 2015 - A Ceitec SA, empresa pública localizada em Porto Alegre (RS) e que desempenha papel estratégico no desenvolvimento da indústria de microeletrônica do Brasil, realizou um feito exclusivo no mês de agosto de 2015. O seu novo circuito integrado (IC) CTC13002 não foi apenas o único do Brasil, mas o primeiro em todo o Hemisfério Sul, a ser aprovado pelo programa GS1 EPCglobal Hardware Certification, que certificou apenas outros 10 chips em todo o mundo. A conquista favorece a competitividade internacional do chip brasileiro.

O EPCglobal Hardware Certification Program, da GS1, define um programa de testes de conformidade com os padrões desenvolvidos pela comunidade EPCglobal (leia mais em Padrão EPCglobal reduz custos de soluções RFID). Entre os objetivos, incluem-se oferecer uma fonte neutra e autorizada para produtos de hardware EPC RFID e informações sobre produtos certificados e os fornecedores que os fabricam.

Certificação exclusiva do chip CTC13002, da Ceitec: a única concedida em todo o Hemisfério Sul
Neste último caso está inserida a Ceitec, que projeta, fabrica e comercializa ICs para aplicações como identificação de animais, medicamentos, pessoas e veículos, além de autenticação, gestão de inventário, controle de ativos, entre outras (leia mais em Chip da Ceitec está disponível para o setor de transportes, Brasil usa RFID para sustentabilidade e Ceitec faz demonstração de Internet das Coisas). A Ceitec foi responsável por toda pesquisa, desenvolvimento e produtização dos circuitos integrados CTC13002, o mais novo membro da família CTC13000, da qual a Ceitec já comercializou mais de 30 milhões de unidades.

A certificação GS1 EPCglobal aplicada ao CTC13002 traz valor para toda a cadeia de RFID, segundo Marcelo Lubaszewski, presidente da Ceitec, pois concede uma chancela externa para o trabalho de desenvolvimento realizado pela empresa e seus parceiros no Brasil, bem como funciona como um fator de segurança para todos os clientes que adquirem o produto. "A Ceitec entende que a aderência certificada aos padrões GS1 gerará novos e qualificados negócios", afirma Lubaszewski.

Os ganhos de custos por produtividade com a introdução do CTC13002 devem ultrapassar 30%. "A certificação GS1 EPCglobal e características como sensibilidade de leitura de -20 dBm devem levar ao aumento da fatia de mercado da Ceitec", destaca Cristiano Krug, superintendente de pesquisa e desenvolvimento da empresa.