RFID Noticias

Motorola Solutions divulga estudo sobre automação do varejo no Brasil

Além dos dados do levantamento patrocinado pela companhia, foi apresentado o novo presidente da subsidiária brasileira, Paulo Cunha, há 30 dias no posto

Por Edson Perin

18 de setembro de 2012 - O varejo brasileiro, seguindo uma tendência já verificada em outras partes do mundo, está buscando novas tecnologias que possam oferecer maior eficiência nas operações de controle de suas cadeias de suprimentos e uma melhor experiência aos seus consumidores finais, a fim de ampliar o volume de negócios, as receitas e reduzir os custos. As conclusões são de um estudo apresentado nesta segunda-feira (17/09/2012) pela Motorola Solutions do Brasil, realizado por encomenda pela empresa BMS (Business Marketing Solution).

Paulo Cunha, presidente da Motorola Solutions do Brasil
Renata Ronco, gerente de marketing da Motorola Solutions do Brasil, foi quem apresentou os dados do estudo realizado no país, seguida por Roberto Mielle, gerente comercial da companhia, que fez demonstrações dos equipamentos fabricados pela Motorola Solutions em uso combinado com soluções desenvolvidas por seus parceiros brasileiros, inclusive de RFID, como a VIP Systems, que levou um protótipo do seu trocador eletrônico, no qual o consumidor recebe sugestões de peças que combinam com a que está experimentando (leia mais sobre esta solução em Referência em TI para varejo, loja da Billabong no Alphaville atrai visitantes até de outros países).

De acordo com Renata, 97% das empresas varejistas brasileiras consideram as tecnologias móveis importantes para a sua produtividade, como RFID (identificação por radiofrequência). Das 150 empresas varejistas brasileiras abordadas pelo estudo, dos segmentos de drogarias, eletroeletrônicos, supermercados, materiais de construção, lojas de departamentos e vestuário, que possuem no mínimo seis lojas, 3% já utilizam RFID em alguma etapa de seus processos de negócios. “Do restante, 21% planeja adotar RFID nos próximos 12 meses”, informou Renata.

Além de apresentar os dados do levantamento sobre os investimentos do varejo brasileiro em tecnologia específica para o setor, a companhia anunciou Paulo Cunha como presidente da subsidiária brasileira, empossado há 30 dias. O executivo fez um discurso introdutório ao anúncio do estudo, no qual retratou o momento do mercado varejista local em relação aos avanços no uso de tecnologias de ponta. “No Brasil, estamos engatinhando nos processos de automação do varejo”, sentenciou Cunha, ressaltando que – como mostra o estudo – já existe uma consciência de que estas novas tecnologias serão fundamentais para o crescimento das empresas deste setor nos próximos anos.