RFID Noticias

Omni-ID lança etiquetas RFID para impressão sobre metal

Os novos inlays, disponíveis como etiquetas adesivas que podem ser impressas e codificadas numa impressora térmica, estão em testes por várias empresas

Por Claire Swedberg

17 de setembro de 2012 - A fabricante de tags RFID UHF Omni ID acaba de anunciar dois novos modelos passivos como parte de sua linha de UltraThin (ultra finas), que visa a tornar o rastreamento de artigos líquidos e de metal mais fácil e menos dispendioso. As novas etiquetas IQ 400 e IQ 600 foram concebidas para proporcionar funcionalidade sobre metal, em forma de tag rígida, mas que pode ser impressa em uma impressora de código de barras térmica e, então, ser fixada por meio de adesivo. Desta maneira, as novas tags pretendem reduzir custos inerentes à aplicação de etiquetas rígidas, porque podem ser impressas em rolo. Estas etiquetas são projetadas para oferecer maior desempenho na presença de metais e líquidos do que uma dipolo tradicional.

Os produtos resultam de um esforço de engenharia contínuo iniciado em março de 2012, com duas tags finas destinadas ao uso perto de metais ou líquidos, de acordo com Tony Kington, diretor da empresa da Europa e presidente do conselho de administração da divisão da China. A linha de produtos UltraThin começou seu desenvolvimento já em 2006, quando "estava claro que havia um número de aplicações em que havia uma necessidade real de um produto de baixo perfil", que funcionasse bem em metal.

Os primeiros produtos resultantes – Flex LP and Flex Al – ofereciam funcionamento com metal, no entanto, com uma espessura 30% maior do que a dos modelos mais novos. Além disso, aquelas tags não podiam ser vendidas em rolos, o que impedia a impressão e codificação com uma impressora térmica.

As tags RFID IQ 600 sobre metal, da Omni-ID, podem ser impressas com impressora térmica padrão

Desde o lançamento das tags Flex, entre 30 e 40 usuários no mundo todo têm comprado os produtos em volumes de aproximadamente 100.000 unidades. As etiquetas estão sendo aplicadas em equipamentos médicos e bolsas de sangue na área de saúde; sobre produtos armazenados em prateleiras de metal na área de logística; e em eletrônicos de consumo, armas e ferramentas, todos os quais contêm uma grande quantidade de metal, o que teria um impacto negativo sobre a transmissão de ondas de uma tag UHF padrão, dipolo.

Porém, diz Kington, com as tags em uso, o trabalho de engenharia continuou da Omni-ID desenvolveu um produto em massa de simples implantação. "Queríamos uma tag que pudesse ser processada em uma impressora térmica, facilmente", afirma. “Posicionar uma marca em um ativo por meio de um rolo exige menos trabalho”, acrescenta, “enquanto uma tag em uma folha que precisa ser impressa e codificada com antecedência requer trabalho adicional e, em última análise, custo mais caro para um usuário”.

O trabalho de desenvolvimento da Omni-ID ocorreu dentro de seus próprios laboratórios em Farnham, no Reino Unido, bem como no laboratório de seu parceiro de produção, a Yeon Technologies, com sede em Taiwan. Isto ocorreu em conjunto com o projeto de validação pelo AdhTech, na Suécia, e vários importantes fabricantes de impressoras.

Tanto a IQ 400 como a IQ 600 já podem ser adquiridas como rótulos acabados ou como inlays, que podem então ser convertidos em rótulos. As etiquetas acabadas são compostas de material sintético multicamadas, com um adesivo acrílico e uma face com lâmina de tereftalato de polietileno (PET). A tag IQ 600 mede 100 por 50 milímetros e pesa 5 gramas, enquanto que o modelo IQ 400 tem 101 milímetros por 25 e pesa 2,8 gramas. Ambas as tags possuem um chip Monza 4QT, da Impinj, com 512 bits de memória para o usuário. Quando utilizada com um leitor fixo, a IQ 600 tem alcance de leitura de até 19,7 pés, quando montada em metal, enquanto a IQ 400 pode ir até 13 pés.