RFID Noticias

Padronização reduz custos e agiliza processos

O padrão EPC Gen2, da GS1, amplia a visibilidade sobre os estoques e os produtos individualmente, em toda a cadeia de suprimentos

Por Edson Perin

3 de setembro de 2012 - Você se lembra da já antiga competição entre BetaMax e VHS, que eram padrões diferentes de fitas de vídeo? Ou sobre os diferentes padrões de largura das bitolas das ferrovias? Ou ainda sobre os padrões PC e Mac, de computadores? Pois é. Adotar um padrão global no segmento de Tecnologia da Informação (TI) significa poder utilizar tanto software como hardware de diversos fornecedores que competem entre si, inclusive por preço. É como escolher um PC, em vez de um Mac, porque há mais software e hardware disponíveis e, portanto, por um custo mais competitivo.

Na padronização, de um modo geral, a preocupação é atingir ganhos de escala e, em situações mais específicas, promover uma melhor comunicação entre partes envolvidas em um processo de negócios. Isto é o que busca o padrão EPC Gen2, da GS1, criado para padronizar a comunicação eletrônica das empresas, especialmente quando o assunto são os seus produtos.

Wilson Cruz, da GS1 Brasil
A sigla EPC vem da língua inglesa e significa Código Eletrônico de Produtos; e o Gen2 diz respeito à segunda geração, ou seja, a mais atual. De acordo com Wilson Cruz, responsável por Inovação e Alianças Estratégicas na GS1 Brasil, um padrão é criado para permitir a redução de custos e facilitar a implantação. “Em termos de custos, seguir o padrão facilita a aquisição de produtos de mercado, desenvolvidos com tecnologia de ponta, sem ter de desenvolver software dentro de casa, o que é caro”, argumenta.

Já em relação à facilidade de implantação, outro ganho embutido também vem da redução de custos. “O ERP [sistema de gestão eletrônico] da SAP, por exemplo, já está totalmente adequado ao padrão global da GS1. Isso faz com que o cliente não precise customizar. Mas, se tiver alguma coisa fora do padrão, terá de customizar o sistema”, sintetiza Cruz. Em suma, investir para customizar representa pagar mais caro para um sistema funcionar.

Outro ponto importante da padronizado, segundo Cruz, é a integração com fornecedores e clientes em todo o mundo, mas de um modo simplificado. “Se os clientes usam o mesmo padrão no mundo todo, isto facilita a vida do fornecedor, porque não terá de identificar um produto de maneiras diferentes para atender cada cliente”.