RFID Noticias

Mojix anuncia disponibilidade da nova geração de seu sistema RFID

O STAR 3000 oferece aplicações baseadas na nuvem e soluções para segmentos específicos de mercado, compatíveis com smartphones

Por Claire Swedberg

11 de junho de 2012 - A Mojix Inc. anunciou a disponibilidade da próxima geração de seu sistema Space Time Array Reader (STAR) para identificação por frequência de rádio (RFID), que lê tags passivas EPC Gen 2 a distâncias mais longas do que os tradicionais interrogadores de mesmo padrão. A última versão, conhecida como Mojix STAR 3000, oferece dois novos recursos importantes: um servidor baseado em nuvem, que permite aos usuários implantar o sistema a um custo menor, pois elimina a necessidade de adquirir software e funcionalidades específicas para cada uma das cinco verticais (varejo, automotivo, industrial, logística e armazenagem, e petróleo e gás), incluindo hardware específico para cada setor.

Ramin Sadr, CEO e fundador da empresa, diz que em comparação com as versões anteriores do sistema STAR, o Mojix 3000 oferece um maior alcance de leitura e confiabilidade devido às modificações nas antenas, incluindo melhorias nas funcionalidades de rastreamento e localização por um novo algoritmo de processamento de sinais.

A Mojix também começou a fornecer software para clientes móveis com smartphones, para que seus usuários possam utilizar os aparelhos com Near Field Communication (NFC) ou leitores de código de barras para, por exemplo, capturar dados em locais remotos, como em uma fazenda ou ponto de entrega e, em seguida, encaminhar estes dados a um servidor.

Ramin Sadr
Em 2008, a empresa lançou a primeira versão de seu sistema STAR e ganhou o RFID Journal Award como Best in Show. Com o sistema STAR 3000, a Mojix diz que o seu objetivo é oferecer uma solução que possa ser fácil e barata de implantar dentro de muitos mercados e que seja instalada em toda a empresa, com uma rede compartilhada, com tags que podem ser controladas dentro de ambientes de cadeia de fornecimento.

Como os seus antecessores, o novo sistema Mojix 3000 utiliza o eNode Mojix, que atua como um excitador e inclui de quatro a 16 antenas que emitem um sinal para as etiquetas passivas EPC ampliando a área de cobertura. Em resposta ao sinal de um eNode, uma tag transmite um sinal que é então apanhado por uma Mojix STAR 3000 que, por sua vez, transmite os dados para um controlador mestre (servidor executando o sistema Linux).

O controlador mestre processa as informações para uso por um sistema de gestão de armazém ou software de back-office ou um servidor baseado em nuvem. O software na nuvem também pode emitir alertas quando necessário. Um único receptor Mojix STAR 3000 pode ler tags a uma distância de até 1.000 pés dentro de um ambiente sem obstáculos. Múltiplos sistemas STAR 3000 podem ser interligados em rede, até um total combinado de 65.536 eNodes, em uma área de 1 milhão de metros quadrados, com precisão de localização de cerca de três pés, segundo a empresa.