RFID Noticias

T-Systems Brasil oferece soluções de RFID sob demanda

A empresa alemã já entrega a tecnologia para o setor automotivo e agora está atenta às necessidades do segmento de varejo

Por Edson Perin

11 de maio de 2012 - Uma solução de logística e controle de partes de veículos por RFID (identificação por radiofrequência) está em curso para permitir o rastreamento de todas as peças utilizadas pelos carros da equipe de Fórmula 1 BMW Sauber, além de suprimentos para manutenção que viajam com a equipe durante a temporada. A responsável pela solução é a T-Systems, que montou centros de conexão de dados de alto desempenho para atender a equipe da BMW Sauber em Munique, na Alemanha, e Zurique, na Suíça.

T-Systems criou solução RFID para rastrear peças da equipe BMW Sauber, da F1

Como uma das mais importantes provedoras de Tecnologia da Informação (TI) e comunicações da Europa e subsidiária do Grupo Deutsche Telekom, a T-Systems já tem presença consolidada com soluções de RFID para a indústria automobilística, indústria pesada – como o cliente Thyssen Krupp, que produz chapas de aço para o mundo inteiro –, movimentação de contêineres etc. Agora, a companhia também está observando as necessidades do segmento de varejo, para desenvolver novos sistemas, inclusive no Brasil.

Por aqui, a companhia enxerga grandes oportunidades para oferecer a tecnologia RFID em um novo modelo de negócios, sob demanda. Para dimensionar o potencial de negócios, a T-Systems tem como clientes cinco das principais montadoras de veículos, já conectadas e utilizando seus serviços de datacenter, junto com mais de 600 empresas fornecedoras de autopeças, de acordo com Carlos Riberio, líder de desenho de soluções e consultoria de vendas da T-Systems do Brasil. Além disso, de acordo com ele, diversas redes de varejo também utilizam os sistemas e serviços de TI da companhia.

Para Ribeiro, que já trabalhou com RFID na Volkswagen do Brasil, desenvolvendo soluções para otimizar a circulação de mercadorias por meio de tecnologia de identificação por radiofrequência, com cerca de 30 empresas fabricantes de autopeças, a oportunidade da T-Systems está em criar um sistema de serviços de RFID no Brasil para prover soluções desenvolvidas localmente, no próprio país.

E mais do que isto: criar um modelo de serviço de RFID que se pague por transação realizada. “Tem de ser algo que facilite, que não leve a discussão para cima da tecnologia de RFID, cuja complexidade muitas vezes assusta até os departamentos de TI”, diz Ribeiro.